Thursday, March 19, 2009

Origem do Dia do Pai

Pesquisando em várias línguas, nota-se que “mãe” é palavra cuja pronúncia da sílaba inicial lembra o acto de mamar o seio materno. Em alemão, Mutter; em inglês, mother; em holandês, moeder. Em português, por influência do latim mater, é mãe. Todas as neolatinas preservam este fonema inicial: madre, em espanhol, como no italiano; mère, no francês.

Já ‘pai’, do latim pater, não alude ao toque de carinho que dá, junto com o primeiro alimento, a fala, daí a expressão “língua materna”, e não “língua paterna”, mas refere a presença e a autoridade. Pater é título de respeito, de reverência, designando Deus ou pessoa a quem se deve obedecer, pois, como as monarquias e a Igreja exploraram tão bem, a autoridade tem origem Divina.

O étimo da palavra pater está ligado ao verbo patere, manifestar-se. A mesma raiz está presente na palavra patente, com que se anuncia determinada invenção. Patente quer dizer também aberto, acessível.

Em resumo, no Dia do Pai, até por motivos etimológicos, que pai está presente, é aquele com quem os filhos podem contar.
“O pai faz tudo o que pode, o resto não é com ele” como diz Cecília Meireles, em Improviso do Amor-Perfeito.

O Dia dos Pais surgiu segundo as lendas, na Babilónia cidade antiga do Oriente Médio que ficava há cerca de 90 quilómetros ao sul da actual cidade de Bagdá, a capital do Iraque bombardeada pelas tropas dos Estados Unidos, na guerra para desmantelar o arsenal de armas de destruição maciça que o País teria e que acabou não sendo encontrado.Segundo esta versão, um jovem chamado Elmesu moldou e esculpiu em uma plaquinha de argila, o primeiro cartão desejando sorte, saúde e longa vida ao seu pai.Contudo, a versão mais aceite é a de que o Dia do Pai surgiu nos Estados Unidos, só que muitos anos antes da Guerra do Iraque, mais precisamente em 1909. E surgiu por iniciativa de uma jovem chamada Sonora Louise Smart Dodd que queria homenagear seu pai.

O pai de Sonora era um veterano da Guerra Civil Americana (que durou de 1861 a 1865) e que ele ficou viúvo quando sua esposa deu à luz ao sexto bebé do casal.

Já adulta, Sonora sentia orgulhosa de seu pai pelo facto de ele ter criado os seis filhos sozinho, superando para isso todas as dificuldades.Foi então que ela decidiu criar o Dia do Pai.
Sonora enviou uma petição à Associação Ministerial da cidade de Spokane, no Estado de Washington, e também pediu auxílio a uma entidade de jovens cristãos.O primeiro Dia do Pai, segundo esta versão, foi comemorado em Spokane, no dia 19 de Junho de 1910, aniversário do pai de Sonora.

A rosa foi escolhida como símbolo do evento, sendo que as rosas vermelhas eram dedicadas aos pais vivos e as rosas brancas, aos já falecidos.
Em 1910, aquela filha tão amorosa escreveu à Associação Ministerial de Spokane, em Washington, propondo homenagem a todos os pais.
Nascia então, nos EUA, o Dia do Pai, comemorado em 19 de Junho de 1910. Foi o presidente Richard Nixon quem tornou oficial a data, em 1972.
Em Portugal o Dia do Pai celebra-se a 19 de Março. Por que é que calha nesta data?

Porque este é o dia de S. José, o pai de Jesus. Assim faz-se uma homenagem especial a todos os pais do mundo.

S. José, marido de Maria, era carpinteiro e vivia na cidade de Nazaré, na Galileia. Ao que parece, era um Bom homem e aceitou ser o pai de Jesus. A sua história vem contada na Bíblia.
O culto a São José começou no século IX.

Não se sabe ao certo em que data José nasceu ou morreu, mas o papa Gregório XV, em 1621, referiu a data de 19 de Março como a da sua morte.

E assim ficou a ser o seu dia!
Tornou-se também o Santo padroeiro dos carpinteiros, pela profissão que tinha.
O nome José vem do hebreu (Youssef) e significa "que Deus acrescente".

Parabéns Papa por este dia, que mais uma vez não estamos juntos...

1 Comments:

At 9:52 PM, Blogger Gonzo said...

'que Deus acrescente'.
Bjocas

 

Post a Comment

<< Home