Sunday, June 20, 2010

Em jeito de Homenagem à minha Avó Isabel

Um belíssimo poema do seu irmão Adelino da Costa Gonçalves

"Aquela Velha Tileira

Aquela velha tileira
Em frente da velha igreja
Junto da antiga capela
Dum ferreiro genial
Que fundou Oliveira
E lhe deu a primazia
De ser também Hospital

Aquela velha tileira!

Plantada em pequenina
Por ilustre oliveirense
Que foi senhor entendido
Em arte e em beleza

Aquela velha tileira!

Pela sua grandeza
Pela sua formusura
Já devia ser inteira
A nossa melhor doçura
A nossa árvore primeira
A nossa maior senhora
A senhora de Oliveira

Aquela velha tileira!

Que em chegando o Outono
Se despe ingenuamente
E fica nua, fica triste,
Dando o corpo ao seu dono
A sua bela folhagem
Tudo o que tem de melhor
Que seria até vaidade

E continua despida
Quando o Inverno aparece
Resistindo à investida
Dum tempo que não merece,
Mas logo que o tempo passe
E a Primavera aproxima
Sua carícia de sol
Ela, a nobre tileira
Farta de estar inactiva
Dá de vez sua primeira
Sensação de reanimar.
Quer voltar a ser menina
Quer voltar a casar
Que a sua flor pequenina
Tem arte até de curar...

Aquela velha tileira!

Tão alta, da mesma altura
Da torre da velha igreja,
Sem perder a compustura,
Que de humilde até rasteja,
Subiu alto para ver
Com mais ânsia e amplitude
Tudo que em redor se vislumbra
Tudo o que estava em penumbra
Se não fosse aquela altura,
E assim já pode ver
Além, a Serra da Estrela,

O seu granito impotente
Numa nova perspectiva
Mais alargada, mais livre,
Mais de perto, mais de frente...

Aquela velha tileira!

Aquela velha tileira!"

1 Comments:

At 2:43 AM, Blogger Tomás Vieira said...

Gosto!

 

Post a Comment

<< Home