Tuesday, June 08, 2010

Reflexões II

In "O Universo desaparecerá"

"A atitude de aprendizagem seguinte por que irás passar durante o teu regresso a deus é às vezes designada por semi-dualismo. Isto pode ser descrito como uma espécie de dualismo mais suave e mais bondoso, porque a mente começou a aceitar certas ideias verdadeiras. Mais uma vez não interessa qual é a tua religião, o que é apenas uma razão para o facto de todas as religiões terem algumas pessoas muito simpáticas, gentis e relativamente não críticas. Uma ideia desse tipo que a mente estaria a aceitar nesta altura é o conceito simples de que Deus é Amor. Todavia, uma noção simples como esta, se se acreditasse verdadeiramente nela, traria consigo algumas perguntas difíceis. Por exemplo, se Deus é Amor, pode também ser ódio? Se Deus é realmente Amor perfeito, pode também ter defeitos? Se Deus é um criador, pode ser vingativo contra aquilo que Ele próprio criou?

Mal seja claramente compreendido que a resposta a estas perguntas é claro que não, entreabre-se uma porta há muito fechada. No estado de semi-dualismo, a tua mente começou a perder algum do seu escondido, mas terrível medo de Deus. Agora, para ti, Deus é menos ameaçador, como tu próprio já nos disseste. Uma forma de perdão primitiva enraizou-se em ti. Ainda pensas em ti próprio como um corpo, e tanto Deus como o mundo ainda continuam a parecer existir fora de ti, mas agora sentes que Deus não é a causa da tua situação. Talvez a única pessoa que lá tenha estado sempre quando as coisas começaram a ir pelo cano abaixo, tenhas sido tu. O Amor perfeito só pode ser responsável pelo bem. Por isso tudo o resto tem de vir de outro lado qualquer. Mas, como iremos ver na tua próxima, não existe nenhum outro lado."

0 Comments:

Post a Comment

<< Home