Tuesday, November 30, 2010

oo

"
«Humano, este texto é para ti, penses o que pensares ou sentires.
O Espírito não tem o tipo de pensamento ou de sentir humano. Aliás, não tem sentir nenhum; quanto ao seu pensamento, ele é uma organização complexa e altamente criadora da geometria sagrada, com um pulsar e uma força geradora própria e única.
Quando vocês se dirigem ao Espírito rezando, co-criando, falando, refilando, pedindo para terem isto ou aquilo, para que as coisas sejam desta ou daquela forma, mais não fazem do que congregar a energia única, grandiosa e complexa de estrutura vibracional do “Espírito” que, afinal, são.
No último texto enviado desta forma disse-vos que continuaríamos a falar. E assim é. Desta vez, quero chamar a vossa atenção para uma certa frequência vibracional, imensamente referida, muitíssimo badalada e dramaticamente mal entendida. Refiro-me ao Amor (aquilo que é e não aquilo que vocês julgam que é) e à sua função para a humanidade. Vou explicar-vos de que forma, neste momento, vocês vivem isso a que chamam Amor.
Amor não é o que vocês expressam, mesmo quando se julgam possuídos pelo sentimento mais puro e elevado. Amor é, pois, um ilustre desconhecido. Amor é o território desconhecido, que se estende para lá das fronteiras do vosso coração. Amor é a mais profunda nostalgia de “Casa”, que vos leva a procurar o caminho de volta, na sequência das encarnações. Amor é a face oculta, o Graal que foi encarcerado nas masmorras inconscientes do coração humano.
A sua ausência faz os dias incompletos e plenos de carência; a sua falta provoca a corrupção do corpo e da alma. Enfim, Amor é o que causará a “morte” dos arquétipos que formatam o ser humano actual. Quando, no coração da humanidade, se instalar isto de que vos falo – chamem-lhe “amor” se quiserem – haverá a garantia do surgimento de uma nova humanidade, assim como da alquimia de cada indivíduo já nascido.
Portanto, Amor é estar completo, mesmo enquanto ser incarnado, por ter o “Lar”dentro de si de uma forma consciente. Amor é o “caminho do meio”, o “pilar central”, a garantia da salvação da Terra e da sua humanidade. Esquecido no coração do ser humano, representa o fim do erro no corpo e na alma. Então, a depravação será impossível.
Muitos dos que lêem este texto estão a pensar: “Outra vez mais do mesmo! Lá vem a história do amor, cheirando a metafísica, entre o esotérico e o cor-de-rosa! Não haverá coisas concretas? E informação estelar? Eu gosto é de informação estelar!” … Outros pensarão: “Pensei que a Esmeralda e o Vitorino iam enviar alguma coisa de jeito! Suspenderam os trabalhos para isto? Não há mais informação sobre os Reinos da Terra? E de Sananda? Não há informação nova? Do amor toda a gente fala! Já sabemos o que temos que fazer!”
… Sim, a mensagem poderia ser diferente. Mas não vou por aí; se vos dissesse certas coisas, decerto seria mal interpretado, criaria ansiedade, e até, talvez, medo e angústia em quem falta o tal “ingrediente” de que acabei de vos falar! Então, é melhor assim. De nada serve quererem conhecer a Lição 2, quando Lição 1 está por aprender e assimilar!
Eu sou muito velho, da idade dos mundos. Tenho a idade e o fulgor do primeiro raio criador. E, por mais que tentem, ninguém detém a capacidade de bloquear, desviar ou deturpar a minha informação, como fazem com outras. Daí poder dizer-vos que só haverá futuro para a Terra e para esta humanidade, quando as suas respectivas histórias forem reescritas, quer nos corações espirituais, quer na matéria e nas células de tudo o que existe. E, como já vos disse, os vossos corações batem ao compasso do coração do planeta. Portanto, como poderão ficar de fora? Resta saber, pois, se fazem força para a frente ou para trás!
Estão preocupados com a situação do país e do mundo? Isso é nada! Ocupem-se com o que, realmente, merece atenção! E não se deixem atrair pelo fortíssimo íman das consequências da perversão e da corrupção generalizada.
Que grande fardo carrega a Terra, Mãe, Anura, Gaia, ou como lhe quiserem chamar! Para que saibam, ela está a fazer a alquimia do seu coração e das suas células, em todas as dimensões. E vocês, meus queridos humanos, vão vibrar ao som do tambor da mudança da Terra e abrir o vosso coração ao Amor de que vos falo, ou vão auto-destruir-se?
Cada vez mais, o que estiver reprimido dentro, ver-se-á despudoradamente cá fora, seja a nível individual ou colectivo. Amostras, bastante convincentes, do que estou a dizer, não faltam nos vossos noticiários!
Para terminar:Nos vossos planos internos – sabem lá vocês o que isso seja! - há um território desabitado que vai ser preenchido pelo tal Amor - algo que vos é desconhecido! Por isso não vale a pena fazerem projecções, conjecturas, idealizações, etc. Trata-se de um bem que todos – todos! – desconhecem totalmente. Metam na vossa cabeça que nada sabem, realmente, acerca do que acabei de vos comunicar. Por isso, limitem-se a ficar numa expectativa tranquila. Continuarei na próxima oportunidade. »
Se não entendeu o que o nosso Amigo quis dizer com “reescrever da história da humanidade”, devemos dizer que se trata da purificação das células, nas quais estão inscritas todas memórias dos dramas de perda e de dor, de traição e de abandono, etc., experimentadas ao longo das existências. No reinício dos trabalhos, em Janeiro próximo, já estaremos habilitados com novos métodos para tratar desta questão. Assim, se lhe parece que precisa de mudar de atitude perante a situação do planeta e da sua humanidade - da qual você faz parte – e investir nos desafios que aqui têm sido colocados, aguarde pelos próximos voos da POMBA VERDE. Num deles divulgaremos a agenda para os primeiros meses de 2011. "
from Vitorino e Esmeralda

0 Comments:

Post a Comment

<< Home