Friday, December 31, 2010

FELIZ ANO NOVO


Mateus 5 - Bem Aventuranças: anseio por um mundo novo
Jesus viu as multidões, subiu à montanha e sentou-Se. Os discípulos aproximaram-se e Jesus começou a ensiná-los:
"Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu. Felizes os aflitos, porque serão consolados. Felizes os mansos, porque possuirão a Terra. Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. Felizes os que são misericordiosos, porque encontrarão misericórdia. Felizes os puros de coração, porque verão a Deus. Felizes os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus. Felizes os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus. Felizes de vós, se fordes insultados e perseguidos, e se disserem toda a espécie de calúnia contra vós por causa de Mim. Ficai alegres e contentes, porque será grande para vós a recompensa no Céu. Do mesmo modo perseguiram os profetas que vieram antes de vós."

Tuesday, December 28, 2010

We all stand together



esta melodia ultimamente vem-me repetidas vezes à cabeça, na altura vinha a correr para a sala para assistir ao vídeo

Estamos juntos!

Armadilhas mentais

... e os seus opostos...não..., o seu estado natural :-)

Desejo possessivo; Apego - AMOR

Ciúme/Inveja - ALEGRIA

Ódio/Cólera; Torpor mental - COMPAIXÃO

Orgulho/Arrogância - HUMILDADE

Avareza/Aridez - GENEROSIDADE

Monday, December 27, 2010

As dádivas de Deus me são confiadas

1. Todas as coisas te são dadas. A confiança de Deus em ti é sem limites. Ele conhece o Seu Filho. Ele dá sem excepções, sem nada guardar que possa contribuir para a tua felicidade. E, no entanto, a menos que a tua vontade seja una com a Sua, as Suas dádivas não são recebidas. Mas o que te faria pensar que há outra vontade que não A de Deus?

2. Aqui está o paradoxo sobre o qual se baseia a feitura do mundo. Esse mundo não é a Vontade de Deus e assim não é real. Entretanto, aqueles que pensam que ele é real, ainda não podem deixar de acreditar que existe outra vontade que conduz a efeitos opostos àqueles que são a Sua vontade. Isso, na verdade, é impossível, mas toda a mente contempla o mundo e o julga como certo, sólido, digno de confiança e verdadeiro, acredita em dois criadores ou em um só: ele próprio sozinho. Mas nunca em um único Deus.

3. As dádivas de Deus não são aceitáveis para ninguém que mantenha essas estranhas crenças. Ele não pode deixar de acreditar que aceitar as dádivas de Deus, por mais evidentes que venham a ser, por maior que seja a urgência com que é chamado a reinvindicá-las como suas, é ser pressionado à traição de si mesmo. Ele tem que negar a sua presença, contradizer a verdade e sofrer para preservar o mundo que fez.

4. Aqui está o único lar que ele pensa que conhece. Aqui está a única segurança que acredita poder achar. Sem o mundo que fez, ele é um proscrito, sem lar e cheio de medo. Não reconhece que é aqui que ele é, de facto, cheio de medo e também sem lar; um pária vagando tão longe de casa, há tanto tempo fora que não reconhece que esqueceu-se de onde veio, para onde vai e até mesmo quem realmente é.

5. Entretanto, nas suas divagações solitárias e sem sentido, as dádivas de Deus vão com ele, desconhecidas para ele. Ele não pode perdê-las. Mas não olhará para o que lhe é dado. Continua a vagar, ciente da futilidade que vê em toda a parte à sua volta, percebendo o quanto a sua pouca sorte definha à medida que avança para ir a lugar nenhum. Mesmo assim, continua a vagar na miséria e na pobreza, sozinho embora Deus esteja com ele, com um tesouro tão grande que tudo o que o mundo contém é sem valor diante da sua magnitude.

6. Ele parece uma figura lamentável: exaurida, cansada, em farrapos, cujos pés sangram um pouco devido à estrada pedergosa em que caminha. Não há ninguém que não tenha se identificado com ele, pois todos aqueles que aqui vêm perseguiram a rota que ele segue e sentiram a derrota e a deseperança como ele as está sentindo. Mas, seria ele realmente trágico, quando vês que ele está seguindo o caminho que escolheu e que precisa apenas reconhecer Quem caminha com ele e abrir os seus próprios tesouros para ser livre?

7. Esse é o ser que tu escolheste, aquele que fizeste como uma substituição da realidade. Esse é o ser que defendes com fúria contra toda razão, toda evidência e todos os testemunhos comprovados que mostram que esse não é o que tu és. Tu não lhes dás ouvidos. Continuas no caminho designado por ti, com os olhos baixos porque tens medo de captar um vislumbre da verdade, ser libertado do auto-engano e posto em liberdade.

8. Tu te encolhes medrosamente com receio de sentir o toque de Cristo no teu ombro e perceber a Sua mão gentil dirigindo-te para contemplar as tuas dádivas. Como, então, poderias proclamar a tua pobreza no exílio. Ele te faria rir dessa percepção de ti mesmo. Então, onde estaria a auto-piedade? E o que aconteceria com toda a tragédia que buscaste trazer àquele a quem Deus só tencionava alegrias?

9. O teu antigo medo veio a ti agora e a justiça, enfim te alcançou. A mão de Cristo tocou o teu ombro e sentes que não estás sozinho. Pensas até que o ser miserável que acreditaste ser o que tu és, possa não ser a tua Identidade. Talvez o Verbo de Deus seja mais verdadeiro do que o teu. Talvez as Suas dádivas para contigo sejam reais. Talvez Deus não tenha sido totalmente ludibriado pelo teu plano de manter o Seu Filho em profundo esquecimento e seguir o caminho que escolheste sem o teu Ser.

10. A Vontade de Deus não se opõe. Meramente é. Não é a Deus que aprisionaste no teu plano para perder o teu Ser. Ele desconhece um plano tão alheio à Sua Vontade. Houve uma necessidade que Ele não compreendeu, à qual deu uma Resposta. Isso e tudo. E tu, que tens a Resposta que te foi dada, não tens necessidade de mais além Disso.

11. Agora vivemos pois agora não podemos morrer. O desejo de morte foi respondido e o olhar que o contemplava foi substituído pela visão que percebe que tu não és o que pretendes ser. Alguém anda contigo, Que responde gentilmente a todos os teus medos com essa única réplica misericordiosa: “Isso não é assim”. Ele aponta para todas as dádivas que tens toda a vez que o pensamento da pobreza te oprime e fala do Seu Companheirismo quando te percebes solitário e amedrontado.

12. Entretanto, Ele ainda se lembra de mais uma coisa que havias esqucido. Pois o Seu toque fez com que sejas igual a Ele. As dádivas que tens, não são só para ti. O que Ele te veio dar, agora tu tens que aprender a dar. Essa é a lição que a Sua doação contém, pois ele te salvou da solidão que buscaste fazer para esconder-te de Deus. Ele te lembrou de todas as dádivas que Deus te tem dado. Ele também fala do que vem a ser a tua vontade quando aceitas estas dádivas e reconheces que são tuas.

13. As dádivas são tuas, confiadas aos teus cuidados para dar a todos aqueles que escolheram a estrada solitária da qual escapaste. Eles não compreendem que apenas perseguem os seus próprios desejos. Agora és tu quem lhes ensina. Pois aprendeste com Cristo que há outro caminho para que sigam. Ensina a eles, mostrando-lhes a felicidade que vem àqueles que sentem o toque de Cristo e reconhecem as dádivas de Deus. Não deixes o pesar te tentar a ser infiel para com a tua confiança.

14. Os teus suspiros passarão agora a trair as esperanças daqueles que olham para ti em busca da sua libertação. As tuas lágrimas são as suas, Se estás doente, estás apenas recusando-lhes a sua cura. Aquilo de que tens medo apenas lhes ensina que seus medos são justificados. A tua mão vem a ser aquela que dá o toque de Cristo; a mudança da tua mente vem a ser a prova de que aquele que aceita as dádivas de Deus jamais pode sofrer coisa alguma. A função de libertar o mundo da dor te foi confiada.

15. Não a traias. Passa a ser a prova viva do que o toque de Cristo pode oferecer a todos. Deus confiou todas as Suas dádivas a ti. Na tua felicidade, sê tu a testemunha de como vem a ser transformada a mente que escolhe aceitar as Suas dádivas e sentir o toque de Cristo. Essa é a tua missão agora. Pois Deus confia a doação das Suas dádivas a todos aqueles que as receberem. Ele compartilhou a Sua alegria contigo. E agora vais compartilhá-la com o mundo.

Lição 166 do "Curso em Milagres"

Sunday, December 26, 2010

Exortation of the Dawn

"Listen to the Exortation of the Dawn
Look to this day!
For it is life, the very life of life.
In its brief course lie all the
verities and realities of your existence;
the bliss of growth, the glory of action,
the splendor of beauty.

For yesterday is but a dream,
and tomorrow is only a vision,
but today well lived makes
every yesterday a dream of happiness
and every tomorrow a vision of hope.

Look well, therefore to this day!
Such is the salutation of the Dawn"

Kalidasa

Saturday, December 25, 2010

Já nasceu...


.... em New Dheli, um menino jesus indiano

Parabéns Pedro e Kristy!

Bells Are Ringing

"God said:
Bells are ringing. Peals of love are ringing. At this celebration of love, bells are ringing in hearts. Christmas Day is a celebration of love. It is a Christ day. It is a Buddha day. It is a Moses day. It is a Mohammed day. It is all the days of celebration by whatever name they are given. One holiday is for all. Whatever the holiday’s name, it is for all.What did all the Great Ones teach? They taught the peace of love as it stirs in every heart. Christmas Day is a deeper more brilliant Valentine’s Day. Call it what you will. Let every day in every country round the world be a celebration of love. Love is true victory. The heralding of love is true victory. Hail to the King of Love whoever and wherever he may be. Love is the kingdom for all. Love has no borders, beloveds. Nor should you. Release all those borders braced in your mind. They do not honor you. Borders do not. Boundaries do not. Limitation does not. The Great Ones lifted shackles from the world. In a nutshell, this is what they did. They unbounded the bound. They released the world from its heretofore bonds. Man was to be free to love, as you are free to love. No more are in the name of protection are borders that limit and delimit citizens of the world to be instituted. This is My world, and it is your world. No one is to fence it in. The world is not property to be corralled. The world is to be an open state of love. No one is to be tethered. No one is to be told: “Here, but not there.” This is My land, and I proclaimed it for all. Be a citizen of love, and open the doors of your heart and of the world. You are here in the world to love. You are not to imprison anyone, certainly not your own heart. Do not be trained to be callous of human rights, not your own, not others’. You were born the same as any man, and you have the same rights as any man. Today, proclaim your right to love. Regardless of what others do, you have the inalienable right to love. Even if you are in a dungeon, you have the right to love. You have the right to be who you are, and that means the right to love. No one can take that right away from you. You are the only one who can take that right away from you. It is natural for you to love, and, under all circumstances, your call is to love.The Holy Christ did that his lifelong. Where he saw children, he loved. Where he saw animals, he loved. Where he saw unkindness, he loved. When he saw the lack of mercy, he loved. Wherever he walked, he loved. He was a man of love, and so shall you be. Christ and all the other Great Ones were not fools to love. Not to love would have been foolish. Not to love would have been to deny their Godhood. They upheld their Godhood. They were men who loved as I do love. They did not disdain those whose vision was less than theirs. Nor must you disdain those less fortunate in love than you. Keep your heart free to love. Because another imprisons his heart does not mean that you are to do the same. Free your heart, and other hearts will be so freed.The Great Ones’ love continues. It never stopped. Their love is entering your heart now. Let it in. Let it stay. Be ever grateful that you are one who can love, for that is what you are called on to do. Every man is called on to love. I call on you to love whatever day it is. Be love.Add Comment Printer friendly version

Permanent Link: http://www.heavenletters.org/bells-are-ringing.html
Thank you for including this link when publishing this Heavenletter elsewhere.Copyright © 1999-Now Heavenletters™Heavenletters™ -- Helping Human Beings Come Closer to God and Their Own Hearts"

o meu presente preferido


"...a green which no artist could ever obtain on his palette, a green of which neither the varied tints of vegetation nor the shades of the most limpid sea could ever produce the like! If there is a green in Paradise, it cannot be but of this shade, which most surely is the true green of Hope."
... e o nosso menino jesus indiano que a esta hora está a caminho de ser dado à LUZ

Friday, December 24, 2010

Pearl Jam - Someday at Christmas

Thursday, December 23, 2010

Be the change you want to see the world! Mahatma Gandhi

ouvido na Nave dos Loucos

"Repara: se te identificas com a imagem do Sol encoberto pelas nuvens, jamais te identificarás com a imagem do Sol a brilhar!"

"a verdadeira liberdade é não teres vínculos de espécie nenhuma"

Linda Martini - Amigos Mortais

Tuesday, December 21, 2010

Heavenletters - Use This Key

God said:

Above all, let go of the fear of disapproval from others. Would that approval were common in the world. Alas, approval has been hard to come by. Acceptance has been hard to come by. Disapproval is easy to find. It’s a dime a minute. When you have good motives, approve yourself. Throw away some things but never your good heart toward yourself. Your approval means something. Others’ approval may or may not. You are growing and changing with or without approval or disapproval. Those who disapprove may be well-meaning, yet who is there in the world to tell a red rose to become a purple iris, or a yellow dandelion to become a blue-flowered chicory? Who can presume? Desire to be all that you want to be, and let it happen. And may others do the same regarding themselves. A tailor can make clothes to fit another. No one can make you to fit another’s ideas. They can try their heads off, yet you are you, and you are growing the best you know how and as fast as you can. You know the way to grow just as your body knew all along. You have ways to grow that are yours. Your ways don’t have to be someone else’s. They don’t have to be anyone else’s. You can only follow your own inner promptings. You cannot always groom yourself according to someone else’s desires for you. Too many people in the world are hard to please, too hard to please. And when it comes to your approving others, have a light touch. Others are not your business. Everyone is My business. Approve rather than improve. This goes for your children as well. The most auspicious way to improve your children is to approve of them. Telling it like it is may not always be in the best interest of the child. Rather than thinking of improving your child, think of the ways you can encourage him and swell his heart. Oh, he will improve. He will improve very well.Reprimand is reprimand. Encouragement is encouragement. Do not tell your child so much the road to follow. Show him. Even the best-intentioned parent has to withhold his suggestions. Your child is going to follow you. He will embody you. Let him have his space even to misbehave. You don’t have to notice. You are not a policeman giving as many tickets as you can. Hands off as much as possible. It is important that you love your children, your family, your friends, from your inner heart as I love you. It is My desire to inspire you. And so I ask you to Inspire all. Fill hearts. Let all hearts know you are behind them. Be behind them and not on their back. This is easier said than done, I understand. Yet this is a great key I am giving to you. This will open the Heavens. It will certainly open doors to and from your heart. Use this key. Be what you want others to be. Don’t pick on any one, not even yourself. Open wide your heart. Love is better than criticism any day of the week. If criticism comes in a salt shaker, use it very sparingly, maybe once a week, no more. Choose your occasions. You are a key. You are an opener. You are the key to open other hearts. It is a blessing to open hearts. It is a blessing to be a messenger of love. From the recesses of your heart, love. Turn the key of your heart now.

Saturday, December 18, 2010

Emprego

Muito se fala do aumento do desemprego e da flexibilização das leis do trabalho. Será de facto isto nocivo para a nossa sociedade, ou não será antes uma oportunidade de nos libertarmos das grilhetas do capitalismo. Não será uma sociedade baseada no trabalho independente mais livre e mais justa? Não será mais justo podermos prestar serviços a diferentes empresas flexibilizando a nossa disponibilidade às nossas reais necessidades? Será que de facto necessitamos de tudo o que consumimos? Valerá a pena vender a nossa liberdade por meia dúzia de bens consumíveis, perecíveis?

Que me desculpem os sindicalistas, mas acho que estamos no bom caminho!

Imagino um capitalismo mais justo (carga horária/remuneração), onde o mercado será constituído essencialmente por pequenas empresas e agrupamentos de independentes. Os grandes monopólios e multi-nacionais trouxeram grande desenvolvimento económico, grande dependência do sistema bancário e menos liberdade para o homem, que ao dedicar todo o seu tempo ao trabalho se esqueceu de quem era. E agora endividado, necessita continuar a trabalhar para cumprir os seus compromissos. Faz lembrar a noção do toxicodependente que apenas vive para juntar dinheiro para manter o seu vício. Não serão então os bens materiais ídolos, tal como a droga é para o toxicodependente. Não é o dinheiro o maior ídolo de todos?

O objectivo da vida humana é a felicidade sempre se diz. E o que é a felicidade? A vida luxuosa e preenchida de bens materiais? O dinheiro não traz felicidade mas ajuda muito dizem. E será que não chega mesmo para todos? Será que é a escassez do dinheiro o motivo de uns serem pobres e outros ricos? Não será antes a falta de valores cristãos? Não será então no homem a solução do mundo? E como começar senão em nós próprios. Ah, mas os outros não agem assim, por isso não vou ser o tolinho ingénuo. Pois, mas foi com todos pensando assim, que chegamos aqui.

Será que se esqueceram dos momentos de felicidade que já experienciaram? Não foram vividos certos de que não dependiam de algo externo a nós? Mas de como nos sentimos em determinados momentos, mesmo que despoletados por situações externas (interacções com outros), é como reagimos a elas que ditam o que sentimos. E se virmos no outro, Cristo, nosso irmão, não será maravilhoso poder passar algum tempo com Ele? Não temos todos algo a aprender, desenvolver com o nosso próximo? Não é tudo isto um processo de aprendizagem, do Amor, sim do Amor, e do regresso a casa? E apreciar a beleza, tantas vezes reflectida pela Mãe Natureza, não é em si uma fonte de felicidade?

Estamos a tempo sim, já se sente, já anda no ar uma energia que nos afecta a todos, já anda no dna de cada um a energia de cristo a percorrer as nossas veias e lembrar-nos de quem somos.

Tempos duros se adivinham... eu prefiro tempos de mudança! É hora!

Wednesday, December 15, 2010

emotion or in motion


"E aqueles que por obras valerosas
Se vão da lei da Morte libertando"

Lição 163

Não há morte. O Filho de Deus é livre.

1. Morte é um pensamento que toma muitas formas, frequentemente não reconhecidas. Pode aparecer como tristeza, medo, ansiedade ou dúvida, como raiva, ausência de fé e falta de confiança, preocupação com os corpos, inveja, e todas as formas em que o desejo de ser como tu não és possa vir a tentar-te. Todos esses pensamentos não passam de reflexos da adoração da morte como salvador e doador da libertação.

2. Encarnação do medo, anfitrião do pecado, deus dos culpados e senhor de todas as ilusões e enganos, de facto, o pensamento da morte parece poderoso. Pois parece manter todas as coisas vivas dentro de sua mão ressequida, todas as esperanças e desejos no seu domínio maléfico, todas as metas percebidas somente por seus olhos que não vêm. Os fracos, os impotentes e os doentes curvam-se diante de sua imagem, acreditando que só ele é real, inevitável, digno de sua confiança. Pois somente ele virá com certeza.

3. Todas as coisas, com excepção da morte, são vistas como incertas, rapidamente perdidas por mais difícil que tenha sido obtê-las, inseguras em seus resultados, aptas a falhar às esperanças que outrora geraram e a deixar um gosto de pó e cinzas em seu rastro ao invés de aspirações e sonhos. Mas, pode-se contar com a morte. Pois ela virá com passos certos quando tiver vindo o momento da sua chegada. Nunca falhará em tomar toda a vida como refém para si mesma.

4. Tu te curvarias diante de ídolos como esse? Aqui, a força e o poder do próprio Deus são percebidos em um ídolo feito de pó. Aqui, o oposto de Deus é proclamado senhor de toda a criação, mais forte do que a Vontade de Deus pela vida, do que o amor infindável e a perfeita e imutável constância do Céu. Aqui, a Vontade do Pai e do Filho é enfim derrotada e enterrada sob a lápide que a morte erigiu sobre o corpo do Filho santo de Deus.

5. Sem santidade na derrota, ele veio a ser o que a morte quis que ele fosse. O seu epitáfio, escrito pela própria morte, não lhe dá nome, pois passou ao pó. Diz apenas isso: “Aqui jaz um testemunho de que Deus está morto.” E ela escreve isso muitas e muitas vezes e, durante todo o tempo, os seus adoradores concordam ajoelhando-se com as cabeças voltadas para o chão, susurram medrosamente que é assim.

6. É impossível adorar a morte sob qualquer forma e ainda escolher algumas que não apreciarias e ainda queres evitar, embora acredites nas demais. Pois a morte é total. Ou todas as coisas morrem ou elas vivem e não podem morrer. Nenhuma transigência é possível. Pois aqui, mais uma vez, vemos uma posição óbvia que temos que aceitar se quisermos ser sãos: o que contradiz inteiramente um pensamento não pode ser verdadeiro a menos que se prove que o oposto é falso.

7. A ideia da morte de Deus é tão absurda que mesmo os insanos têm dificuldade em acreditar nela. Pois implica que Deus outrora vivia e, de alguma forma, pereceu; morto aparentemente por aqueles que não queriam que Ele sobrevivesse. Sua vontade mais forte conseguiu vencer a Vontade de Deus e, assim, a vida eterna deu lugar à morte. E, com o Pai, morreu também o Filho.

8. Os adoradores da morte podem ter medo. E, no entanto, podem pensamentos como esses serem amedrontadores? Se eles vissem que o que acreditam é apenas isso, seriam instantaneamente libertados. E hoje tu lhes mostrarás isso. Não há morte e renunciamos a ela sob todas as suas formas agora para a tua salvação e a nossa também. Deus não fez a morte. Portanto, qualquer que seja a forma que ela assuma, ela tem que ser uma ilusão. Essa é a posição que adoptamos hoje. E nos é dado olhar para o que vem depois da morte e ver a vida que está além.

9. Pai nosso, abençoa os nossos olhos hoje. Somos os Teus mensageiros e queremos contemplar o glorioso reflexo do Teu Amor que brilha em todas as coisas. Vivemos e nos movemos só em Ti. Não estamos separados da Tua vida eterna. Não há morte, pois a morte não é a Tua Vontade. E nós habitamos onde nos colocaste, na vida que compartilhamos Contigo e com todas as coisas vivas, para sermos como Tu és e parte de Ti para sempre. Aceitamos os Teus Pensamentos como nossos e a nossa vontade é una com a Tua eternamente. Amén.

In «Um Curso em Milages»

REGISTROS AKÁSHICOS PARA DEZEMBRO DE 2010

Uma mensagem dos Registros Akáshicos canalizada por Jen Eramith MA
6 de dezembro de 2010
Que energias e experiências podemos esperar em dezembro de 2010?
Há uma infusão maior de luz no planeta neste mês. A sensação é de que tudo se abre neste mês. Isto pode ser uma coisa linda, mas também pode ser algo muito, muito desafiador. Quaisquer que tenham sido as escolhas que você fez recentemente, quaisquer que sejam as direções que você tomou na sua vida, este é o mês em que elas começam a se expandir, para melhor ou para pior. Se você esteve muito focado naquilo que não gosta, ou se esteve passando muito tempo com pessoas com quais não se sente bem, isto aumentará neste mês; você se sentirá mais rodeado ainda por pessoas das quais não gosta e mais perdido ainda nas coisas que não quer. Por outro lado, se esteve escolhendo focalizar as coisas que você ama, se esteve escolhendo mover-se em direção ao Amor e tentando encontrar o Amor em todas as situações, então o Amor ficará maior para você neste mês.
O que quer que seja, qualquer que seja a direção que você tomou entre o Amor e o medo, isto será ampliado agora. Se não tiver certeza de ter escolhido o Amor, ou se perceber que andou focalizando seus medos, mude de direção agora mesmo, neste mês, assim que puder! Este é o último segundo para se fazer isso. Sua direção para o próximo ciclo de ampliação e crescimento foi estabelecida neste ponto, seja ela Amor ou medo. Você pode tentar tomar uma decisão de último minuto, mas de um modo geral, a maneira como você vem se encaminhando até este momento define como você tem escolhido sua vida e sua realidade nos últimos meses. Se esteve buscando assumir seu poder pessoal, se esteve buscando alegria, mesmo quando não a encontrava, se esteve voltando sua atenção para a alegria e o Amor, isto melhorará – a alegria e o Amor se ampliarão neste mês. Esta imensa infusão de luz é como se de repente tudo se tornasse possível. Esse campo de possibilidades será um reflexo direto das escolhas que você fez nos últimos três ou quatro meses.
Uma segunda coisa que acontece neste mês é que há uma extraordinária infusão de anjos no Planeta Terra. É como se, em dezembro de 2010, o exército angélico estivesse chegando para 2012. Eles vêm em etapas e a próxima leva de anjos está entrando no planeta neste mês de dezembro de 2010. Se você é sensível à energia, à luz ou aos anjos e outras entidades, vai começar a perceber isto neste mês; vai realmente ter a sensação de que há muito mais acontecendo sob a superfície do que jamais houve; vai ter a sensação de que você realmente não está só, pois está profundamente sustentado pelas dimensões superiores. Você poderá ver anjos pelo canto dos olhos, ou receber mensagens dos lugares mais inesperados.
Esteja consciente de que há mais anjos no planeta, neste mês, do que jamais houve. Muitos desses anjos são reflexos dos próprios seres humanos, daqueles que são anjos humanos. Isto significa que este mês é um momento importante para se fazer uma série de coisas. Uma delas é escolher agir como um anjo humano. Independentemente da sua linhagem espiritual, escolha agir como um anjo neste planeta. Você pode acreditar que, se está aqui, é para ajudar, é para trazer mais Amor. Ajuda e Amor são coisas que os anjos trazem. Vá em frente e aja como se fosse um anjo. Procure meios de abençoar as pessoas à sua volta, procure formas de tornar as coisas mais fáceis para elas. Este é o momento para realizar atos desinteressados de bondade em todos os minutos de todos os dias. Procure alguma coisa simpática para fazer por alguém ao seu redor o dia todo. Se você estiver ocupado fazendo isso, estará no caminho certo em dezembro de 2010.
O que podemos fazer para lidar com essa energia? O que mais podemos fazer para lidar com o que está acontecendo este mês?
Algumas pessoas vão se sentir perdidas neste mês. A expansão vai parecer um grande livro aberto e poderá ser difícil descobrir por onde começar. Diremos que, se você estiver se sentindo desconcentrado ou totalmente perdido neste mês, abandone o quadro maior. Abandone as grandes questões sobre qual deveria ser o seu trabalho ou onde você deveria viver. Abandone essas coisas grandes e concentre-se naquilo que está acontecendo bem na sua frente. Concentre-se especificamente nas pessoas à sua volta. Quem está na sala com você, quem está no telefone com você, quem está na sua mente ou no seu coração neste momento? Quem quer que seja, pergunte a si mesmo: “O que posso fazer por ela? Como posso compartilhar Amor com ela?” Talvez seja um sorriso, talvez seja lavando o carro dela, talvez lhe dando um grande abraço. Existem tantas coisas diferentes que você pode fazer! Algumas poderão ser gentilezas concretas, como preparar um jantar para alguém ou ajudá-lo com o computador, mas muitas mais serão intangíveis. Sorrir, simplesmente sentindo Amor por uma pessoa em silêncio, pode fazer uma diferença para ela. Qualquer coisa que você puder fazer para interagir com as pessoas ao seu redor de uma forma gentil e amorosa será a maneira perfeita de começar. Se começar por aí, o que vai acontecer é que as possibilidades se apresentarão de um jeito que você possa trabalhar com elas. Você não estará mais num grande campo aberto de luz, onde tudo é possível e você não sabe o que fazer. Em vez disso, você vai perceber que descobre seu próximo passo. A próxima coisa que vai saber é que as questões maiores começarão a ser respondidas para você na sua vida. Então, esse é o ponto por onde você deve começar se estiver se sentindo perdido este mês.
Outra coisa a se saber a respeito de como trabalhar com a energia deste mês é que, como há muitos anjos aqui, você pode estar tendo reuniões com seres universais amados, que você perdeu há muito tempo. Muitas dessas reuniões acontecem durante o seu sono. Elas têm lugar nas dimensões superiores, quando a sua mente consciente não pode compreender isso. Por isto, você poderá passar muito tempo dormindo este mês, e isto lhe será muito benéfico. Há realmente a sensação de que há uma luz muito clara e aberta neste mês, como uma cor azul clara. Quando for dormir, imagine essa cor, imagine que está indo para um campo de luz. O que descobrirá é que assim você poderá reter seus sonhos, quando acordar; você se lembrará um pouco melhor desses anjos se estiver consciente de onde está indo quando adormece.
Há mais alguma coisa que os Guardiões dos Registros Akáshicos querem nos contar sobre este mês?
Sim, eles querem lhe contar que o dia 10 de dezembro é muito importante. É um dia de extrema luz e grande potencial, e funciona como uma passagem ou portal. No dia 10 de dezembro, preste atenção ao que lhe vier à mente, preste atenção a qualquer informação que obtenha sobre as pessoas à sua volta, sobre o seu trabalho, sobre qualquer coisa. Qualquer informação que chegar a você no dia 10 de dezembro, preste atenção! Assuma que ela é significativa.
Os Guardiões também querem dizer que é extremamente importante que você reexamine os seus medos. Isto vale para todo o ano que vem. Muito lhe foi dito, muito lhe foi ensinado sobre o terror desta época na Terra – o tipo apocalíptico de abordagem das mudanças que estão acontecendo no Planeta Terra. É verdade que estão acontecendo coisas terríveis, a humanidade está numa condição terrível, seu bem-estar físico e até sua sobrevivência física estão em jogo. Embora as coisas sejam terríveis, é muito importante reconhecer que agora o ser humano tem á sua disposição recursos que nunca foram imaginados em todas as suas profecias. Há recursos disponíveis na humanidade e para a humanidade que nunca ninguém pensou que fossem possíveis. Um desses recursos são os anjos e outros seres que estão aqui para amparar os seres humanos. Outro desses recursos é o fato de que vocês reconhecem suas conexões uns com os outros, que vocês fazem parte de uma comunidade global e entendem isto. Saber disto significa que vocês não estão mais no escuro. Muito do que foi previsto como temível, a respeito deste momento no Planeta Terra, baseava-se na idéia de que nenhum de vocês saberia realmente o que estaria acontecendo. Todas estas mudanças estariam apenas acontecendo com vocês. No entanto, como vocês estão passando pela Iluminação, muitos de vocês estão conscientes do que está ocorrendo. Isto não significa que as coisas ficam mais fáceis, mas significa que é possível passar por isto com os olhos bem abertos, com as luzes acesas e com o potencial para curar tudo para a humanidade. Este potencial realmente ainda existe.
A chave para tudo isto é a sua consciência; é a sua vontade de enxergar o que está acontecendo, reconhecê-lo com honestidade e então se locomover dentro da trajetória mais grandiosa do caminho mais grandioso da humanidade; locomover-se dentro dele com integridade, perguntando-se constantemente: “Isto é correto para mim? Como as minhas ações afetarão o mundo? Como posso ajustar minhas ações de modo a surtirem o efeito que eu creio que seja bom para o mundo?”
Procure constantemente meios de ser bondoso, procure constantemente meios de interagir com o mundo que sustentem a felicidade das pessoas. Se estiver fazendo isto, talvez não o faça perfeitamente, mas o fará suficientemente. Se um número suficiente de pessoas fizer isto, a humanidade realmente poderá chegar a um futuro brilhante.
Neste mês, a melhor coisa que você pode fazer é voltar sua atenção para a tarefa que está ao seu alcance. O que está mudando do mês passado para este, e que vai continuar pelo próximo ano, é que agora é o momento de começar a trabalhar, agora é o momento de simplesmente começar a fazer as coisas. Você já fez sua escolha. Ou você está passando pela Iluminação ou não está. Você escolheu o medo ou o Amor. Agora supere isso. Deixe de lado a escolha. Você já escolheu. Se está lendo isto, se está ouvindo isto, provavelmente você já escolheu o Amor e talvez não esteja indo perfeitamente, mas está caminhando na direcção certa. Pare de se preocupar tanto em fazer certo – pare de se preocupar tanto se está ou não sozinho nisto. Simplesmente decida o que você pode fazer para melhorar as coisas e comece a fazê-lo. Comece a construir os alicerces da sua vida, de modo que ela esteja em integridade com aquilo que você realmente valoriza. Se fizer isto, se começar a fazer isto neste mês, se começar a tarefa que está à mão, perceberá que se tornou muito mais produtivo, que toda a posição da sua vida torna-se mais clara para você; que a sua vocação surgirá. Há tantas promessas para o ano que vem para todos os seres humanos! Realmente depende apenas de estar no momento presente. Nós o convidamos a vir para o momento presente. É onde os anjos estão.

Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br
Copyright © Akashic Transformations 2005 - 2008 Todos os direitos reservados.
A Apresentação Antecipada da Mensagem Mensal foi canalizada dos Registros Akáshicos por Jen Eramith, M. A. É dada permissão para copiar e redistribuir esta Mensagen, desde que seu conteúdo permaneça completo, todos os créditos sejam dados ao autor, e que ela seja distribuída gratuitamente. http://www.akashictransformations.com/

Tuesday, December 14, 2010

What do you think of me?

«From baby steps and finger paints
and learning how to read,
I proudly asked the world's advice,
"What do you think of me?"

With trophies, grades, and honors
I quickly began to see
the world applauds success and fame -
"What do you think of me?"

"You look great", "You smell good",
"You've lost some weight, I see."
With high school comes the dating game -
"What do you think of me?"

For boyfriends and promised love,
I traded my purity
and choked back tears and silently asked,
"What do you think of me?"

The world's applause was my reward
when I sought to please,
but the clapping stopped when I missed the mark -
"What do you think of me?"

And now I stand before His throne
burdened by sin and shame.
Beaten and battered by the world,
I call uppon His name.

I hold back tears and try to speak
but utter a silent plea.
With downcast eyes, I finally ask,
"What do you think of me?"

I catch my breath as He draws close;
In fear, my knees grow weak.
My heart grows faint as I wait on Him
And then I hear Him speak:

"My child", He said, "the time has come
when you ask the same of Me.
For so long you've sought the world's advice -
What do you think of Me?"

"Now here we are, My turn has come,
the chance to finally say
exactly what I think of you,
so allow Me, if I may."

Gently He takes my chin
and raises my face to see.
"My child", He said, "you're beautiful -
You're made in the image of Me!"

"The world was quick to judge your deeds,
but failed to tell the rest -
there was nothing you could do
to make Me love you less."

"Before you ever drew a breath,
My name was in your heart,
the Author of your hidden frame
before your life did start.

"You entered this life with pomp and fare,
And I held my breath to see,
if those I allowed to care of you
would teach you all about Me.

"An innocent child, your journey began
in this life to find your place.
The world was quick to take your hand
and thus began the race.

"In quiet moments throughout your life
I whispered in your ear,
tender pledges of My love -
I hoped someday you'd hear.

"But the world could offer nothing
to fill your inmost needs
and release you from the bondage of sin
and love you eternally.

"My Son was sent to tell the world
of My unfailing love.
A convenent pledged to all mankind
and written in heaven above.

"My boy was nailed to a rugged cross;
For you, He agreed to die.
Burdened by your sin and shame,
'It is finished', He finally cried.

"The world could never match My love,
the price was far too high -
for if you were the only one,
My Son would choose to die.

"I've gone to desperate lenghts, My child
to prove My love to you.
I loved you then; I love you now -
Will you love Me too?

"My child", He said, "the choice is yours.
What will your answer be?
It's your turn now - the question is,
What do you think of Me?"

Monday, December 13, 2010

Desapego

Com desapego posso ficar acima das circunstâncias externas, ser um observador e esforçar-me por atingir os melhores resultados. Estou livre das influências e contrariedades externas.

Sunday, December 12, 2010

Se tu viesses ver-me...

"Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços...
Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...
Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri
E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti..."

Florbela Espanca

Saturday, December 11, 2010

Declaração Universal dos Direitos Humanos


Porque ontem foi o aniversário da sua Declaração e porque importa sempre recordar:



Artigo 1°
Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.

Artigo 2°
Todos os seres humanos podem invocar os direitos e as liberdades proclamados na presente
Declaração, sem distinção alguma, nomeadamente de raça, de cor, de sexo, de língua, de religião, de opinião política ou outra, de origem nacional ou social, de fortuna, de nascimento ou de qualquer outra situação.


Além disso, não será feita nenhuma distinção fundada no estatuto político, jurídico ou internacional
do país ou do território da naturalidade da pessoa, seja esse país ou território independente, sob
tutela, autónomo ou sujeito a alguma limitação de soberania.

Artigo 3°
Todo o indivíduo tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.

Artigo 4°
Ninguém será mantido em escravatura ou em servidão; a escravatura e o trato dos escravos, sob
todas as formas, são proibidos.

Artigo 5°
Ninguém será submetido a tortura nem a penas ou tratamentos cruéis, desumanos ou
degradantes.

Artigo 6°
Todos os indivíduos têm direito ao reconhecimento, em todos os lugares, da sua personalidade
jurídica.

Artigo 7°
Todos são iguais perante a lei e, sem distinção, têm direito a igual protecção da lei. Todos têm
direito a protecção igual contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra
qualquer incitamento a tal discriminação.

Artigo 8°
Toda a pessoa tem direito a recurso efectivo para as jurisdições nacionais competentes contra os
actos que violem os direitos fundamentais reconhecidos pela Constituição ou pela lei.

Artigo 9°
Ninguém pode ser arbitrariamente preso, detido ou exilado.

Artigo 10°
Toda a pessoa tem direito, em plena igualdade, a que a sua causa seja equitativa e publicamente
julgada por um tribunal independente e imparcial que decida dos seus direitos e obrigações ou das razões de qualquer acusação em matéria penal que contra ela seja deduzida.

Artigo 11°
1. Toda a pessoa acusada de um acto delituoso presume-se inocente até que a sua culpabilidade
fique legalmente provada no decurso de um processo público em que todas as garantias
necessárias de defesa lhe sejam asseguradas.


2. Ninguém será condenado por acções ou omissões que, no momento da sua prática, não
constituíam acto delituoso à face do direito interno ou internacional. Do mesmo modo, não
será infligida pena mais grave do que a que era aplicável no momento em que o acto delituoso
foi cometido.

Artigo 12°
Ninguém sofrerá intromissões arbitrárias na sua vida privada, na sua família, no seu domicílio ou
na sua correspondência, nem ataques à sua honra e reputação. Contra tais intromissões ou
ataques toda a pessoa tem direito a protecção da lei.

Artigo 13°
1. Toda a pessoa tem o direito de livremente circular e escolher a sua residência no interior de
um Estado.
2. Toda a pessoa tem o direito de abandonar o país em que se encontra, incluindo o seu, e o
direito de regressar ao seu país.

Artigo 14°
1. Toda a pessoa sujeita a perseguição tem o direito de procurar e de beneficiar de asilo em
outros países.
2. Este direito não pode, porém, ser invocado no caso de processo realmente existente por crime
de direito comum ou por actividades contrárias aos fins e aos princípios das Nações Unidas.

Artigo 15°
1. Todo o indivíduo tem direito a ter uma nacionalidade.
2. Ninguém pode ser arbitrariamente privado da sua nacionalidade nem do direito de mudar de
nacionalidade.

Artigo 16°
1. A partir da idade núbil, o homem e a mulher têm o direito de casar e de constituir família, sem
restrição alguma de raça, nacionalidade ou religião. Durante o casamento e na altura da sua
dissolução, ambos têm direitos iguais.
2. O casamento não pode ser celebrado sem o livre e pleno consentimento dos futuros esposos.
3. A família é o elemento natural e fundamental da sociedade e tem direito à protecção desta e do
Estado.

Artigo 17°
1. Toda a pessoa, individual ou colectivamente, tem direito à propriedade.
2. Ninguém pode ser arbitrariamente privado da sua propriedade.

Artigo 18°
Toda a pessoa tem direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião; este direito
implica a liberdade de mudar de religião ou de convicção, assim como a liberdade de manifestar a religião ou convicção, sozinho ou em comum, tanto em público como em privado, pelo ensino, pela
prática, pelo culto e pelos ritos.

Artigo 19°
Todo o indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não
ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de
fronteiras, informações e ideias por qualquer meio de expressão.

Artigo 20°
1. Toda a pessoa tem direito à liberdade de reunião e de associação pacíficas.
2. Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação.

Artigo 21°
1. Toda a pessoa tem o direito de tomar parte na direcção dos negócios, públicos do seu país,
quer directamente, quer por intermédio de representantes livremente escolhidos.
2. Toda a pessoa tem direito de acesso, em condições de igualdade, às funções públicas do seu
país.
3. A vontade do povo é o fundamento da autoridade dos poderes públicos: e deve exprimir-se
através de eleições honestas a realizar periodicamente por sufrágio universal e igual, com
voto secreto ou segundo processo equivalente que salvaguarde a liberdade de voto.

Artigo 22°
Toda a pessoa, como membro da sociedade, tem direito à segurança social; e pode legitimamente
exigir a satisfação dos direitos económicos, sociais e culturais indispensáveis, graças ao esforço
nacional e à cooperação internacional, de harmonia com a organização e os recursos de cada
país.

Artigo 23°
1. Toda a pessoa tem direito ao trabalho, à livre escolha do trabalho, a condições equitativas e
satisfatórias de trabalho e à protecção contra o desemprego.
2. Todos têm direito, sem discriminação alguma, a salário igual por trabalho igual.
3. Quem trabalha tem direito a uma remuneração equitativa e satisfatória, que lhe permita e à sua família uma existência conforme com a dignidade humana, e completada, se possível, por
todos os outros meios de protecção social.
4. Toda a pessoa tem o direito de fundar com outras pessoas sindicatos e de se filiar em
sindicatos para defesa dos seus interesses.

Artigo 24°
Toda a pessoa tem direito ao repouso e aos lazeres, especialmente, a uma limitação razoável da
duração do trabalho e as férias periódicas pagas.


Artigo 25°
1. Toda a pessoa tem direito a um nível de vida suficiente para lhe assegurar e à sua família a
saúde e o bem-estar, principalmente quanto à alimentação, ao vestuário, ao alojamento, à
assistência médica e ainda quanto aos serviços sociais necessários, e tem direito à segurança
no desemprego, na doença, na invalidez, na viuvez, na velhice ou noutros casos de perda de
meios de subsistência por circunstâncias independentes da sua vontade.
2. A maternidade e a infância têm direito a ajuda e a assistência especiais. Todas as crianças,
nascidas dentro ou fora do matrimónio, gozam da mesma protecção social.

Artigo 26°
1. Toda a pessoa tem direito à educação. A educação deve ser gratuita, pelo menos a
correspondente ao ensino elementar fundamental. O ensino elementar é obrigatório. O ensino
técnico e profissional dever ser generalizado; o acesso aos estudos superiores deve estar
aberto a todos em plena igualdade, em função do seu mérito.
2. A educação deve visar à plena expansão da personalidade humana e ao reforço dos direitos
humanos e das liberdades fundamentais e deve favorecer a compreensão, a tolerância e a
amizade entre todas as nações e todos os grupos raciais ou religiosos, bem como o
desenvolvimento das actividades das Nações Unidas para a manutenção da paz.
3. Aos pais pertence a prioridade do direito de escolher o género de educação a dar aos filhos.

Artigo 27°
1. Toda a pessoa tem o direito de tomar parte livremente na vida cultural da comunidade, de fruir as artes e de participar no progresso científico e nos benefícios que deste resultam.
2. Todos têm direito à protecção dos interesses morais e materiais ligados a qualquer produção
científica, literária ou artística da sua autoria.

Artigo 28°
Toda a pessoa tem direito a que reine, no plano social e no plano internacional, uma ordem capaz
de tornar plenamente efectivos os direitos e as liberdades enunciadas na presente Declaração.

Artigo 29°
1. O indivíduo tem deveres para com a comunidade, fora da qual não é possível o livre e pleno
desenvolvimento da sua personalidade.
2. No exercício destes direitos e no gozo destas liberdades ninguém está sujeito senão às
limitações estabelecidas pela lei com vista exclusivamente a promover o reconhecimento e o
respeito dos direitos e liberdades dos outros e a fim de satisfazer as justas exigências da
moral, da ordem pública e do bem-estar numa sociedade democrática.
3. Em caso algum estes direitos e liberdades poderão ser exercidos contrariamente aos fins e aos
princípios das Nações Unidas.

Artigo 30°
Nenhuma disposição da presente Declaração pode ser interpretada de maneira a envolver para
qualquer Estado, agrupamento ou indivíduo o direito de se entregar a alguma actividade ou de
praticar algum acto destinado a destruir os direitos e liberdades aqui enunciados.

Friday, December 10, 2010

Paul Simon - Still Crazy After All These Years

Nave dos Loucos

Passem por lá, vale sempre a pena: gostei muito da opinião do Guevara:

«Se te armas em missionário, é provável que acabes por chegar a conclusão de que é tempo perdido. Faz como eu, simplifica! Lembra-te: no dia em que alguém estiver pronto para «acreditar em Deus», como tu dizes, isso acontecerá naturalmente. Não precisará de quem o convença.»

Ofereça um sorriso :-)

Muito se tem falado do Sr.do Adeus e do dia em que S.Paulo sorriu, mas quantos efectivamente distribuem sorrisos?

Ultimamente tenho procurado sorrir a todos os que se cruzam comigo, por vezes saio à rua apenas com essa missão: distribuir sorrisos.

As reacções são das mais diversas:

60% têm os olhos colados no chão
20% desviam o olhar
5% retribuem afectuosamente;
Os velhos, na sua maioria homens, primeiro estranham, depois vem-lhes à lembrança os seus tempos de antigamente e além de retribuir fazem questão de desejar um bom dia;
as crianças, quando olham para cima, claro que sorriem
alguns homens pensam: "olha está-se a fazer ao piso" e sorriem, eu retribuo, mesmo sabendo que as suas intenções são outras, que me importa já estão a sorrir
5% têm medo! Talvez pensem, o que esta quer de mim?

O que eu sei, é que através de um sorriso de reconhecimento, podemos de imediato, fazer alguém sentir-se em casa.

Em 2004, conheci um estranho personagem, que após várias tentativas lá logrou entabular uma conversa comigo. Como se evita um estranho sentado entre nós e a coxia num voo de 6 horas? Após me revelar que de facto me conhecia, conseguindo emocionar-me e fazer-me pensar duas vezes sobre a existência de anjos na terra, revelou-me que a sua profissão era falar com as pessoas.

Como o entendo agora, independentemente do que faça, sinto que a minha missão nos últimos tempos é fazer-vos sorrir e sentirem-se em casa. Aqui é a nossa casa!

«Os nossos caminhos,
somente nós os podemos abrir
Mas no cruzar com os outros
os nossos iluminam-se»

Trabalho

esta pequena estória reflecte a atitude das pessoas perante o trabalho:
"Um dia, o rei Luis IX, São Luis de França, visitou as obras da catedral de Chartres, em reconstrução depois do incêndio de 1194, causado por um raio.
O rei, passeando pela construção, ia perguntando a cada um o que estava a fazer. As respostas foram várias. Um carpinteiro afirmou-lhe que estava a fazer um dos bancos da nave central; um pedreiro lamentou-se que estava a trabalhar para ganhar a vida e dar de comer aos filhos; um escultor, apontando para um capitel que dava os últimos retoques, explicou que estava a seguir as novas regras da arte gótica, criando uma linha decorativa revolucionária.
Depois de perguntar a muita gente, e ter recebido respostas variadas, o rei encontrou, num canto escuro, um velhinho curvado varrendo aparas de madeira. Quando o rei lhe perguntou o que estava a fazer, o velho respondeu: «Estou a construir uma catedral!»"
In «A Economia de Deus»

Thursday, December 09, 2010

O pecado original

não será antes complexo de superioridade?

O melhor empresário do mundo: Jesus Cristo

"Como era o empresário Jesus Cristo? Cristo revela em si as principais qualidades que costumam ser apontadas como necessárias a um bom empresário. Alguns traços do seu carácter e do seu ensinamento não deixam aqui nenhuma dúvida:

i) identificação das oportunidades de negócio - «O reino dos céus é também semelhante a um comerciante à procura de boas pérolas. Achando pérola de grande valor, vai, vende tudo o que tem e compra essa pérola».

ii) planeamento estratégico - «Qual de vós, ao construir uma torre, não se senta primeiro e calcula os gastos para ver se tem com que terminá-la? Não aconteça que, depois de ter lançado os alicerces e não sendo capaz de acabá-la, todos os que o virem comecem a fazer troça, dizendo: 'Este homem começou a construir e não pôde acabar'»

iii) necessidade de relações públicas -«Usai o dinheiro injusto para fazer amigos, e assim, quando o dinheiro faltar, os amigos receber-vos-ão nas moradas eternas»

iv) capacidade de liderança - «Segue-me e deixa que os mortos enterrem os seus mortos»

v) dedicação ao empreendimento - «Vim para lançar fogo sobre a terra, e como gostaria que já estivesse aceso! Devo ser baptizado com um baptismo, e como estou ansioso até que se cumpra!»

(...)

Mas além disso, Cristo revelou também outras qualidades que, sendo também essenciais a um bom empresário, raramente são referidas nos estudos de estratégia e são raras nos empresários comuns.

i) equilíbrio de vida - «que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua vida? O que pode um homem dar em troca da própria vida?»

ii) atenção aos mais pequenos - «Eu vos garanto: todas as vezes que fizestes isto a um dos menores dos meus irmãos, foi a Mim que o fizestes.»

iii) recusa em servir o dinheiro - «nenhum servo pode servir a dois senhores; porque ou odiará um e amará o outro, ou se apegará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.» O dinheiro é um instrumento do gestor não um tirano.

iv) recusa do culto da imagem - «Em seguida proibiu severamente aos discípulos que dissessem a alguém que ele era o Cristo». «Aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração» O sucesso gera muitas vezes o orgulho, e o orgulho pessoal torna-se então a finalidade de muitas das actividades do empresário, sobrepondo-se ao próprio negócio.

v) amor aos inimigos - «Amai os vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam. Abençoai os que vos amaldiçoam, rezai pelos que vos caluniam.» O bom empresário é aquele que compreende que o confronto e a concorrência não impedem, antes exigem, o amor humano às pessoas envolvidas."

In «A Economia de Deus»

O maior ídolo de todos: O dinheiro

«Por detrás de certas decisões, aparentemente inspiradas só pela economia e pela política, escondem-se verdadeiras formas de idolatria: do dinheiro, da ideologia, da classe e da tecnologia.» (Sollicitudo Rei Socialis) in "A Economia de Deus"

E foi assim que chegamos aos dias de hoje com as pessoas a amarem mais o dinheiro e a posição social de superioridade em relação aos outros que a amarem o seu próximo. Não se esqueçam que para Deus somos todos iguais.

Acima de tudo não se esqueçam que estão num sistema que é canibal e quem entra na roda, depressa se hipnotiza na rotina e se fascina com o poder do metal.

Não tenho nada contra o dinheiro, sou Economista. O problema não é o dinheiro mas a sua idolatração. Já não acredito no desenvolvimento económico como forma de promover a igualdade entre os homens.

Acredito nas pessoas, só elas mudando a sua atitude relativamente ao uso e valor que dão aos objectos, poderão ajudar a construir uma nova sociedade, onde os valores cristãos estejam acima de quaisquer ídolos.

E também acredito na Mãe Terra, que nos apela a que paremos este ciclo vicioso do consumo desmedido à sua custa.

Ultimamente dou comigo a pensar como uma criança: Para quê?

HISTÓRIA DO NATAL DIGITAL



Muito Bom mesmo!
Obrigada aos criativos por este bom momento.

A Economia de Deus

«"O mundo de hoje está cada vez mais consciente de que a solução dos graves problemas nacionais e internacionais não é apenas uma questão económica ou de uma organização jurídica ou social, mas requer valores ético-religiosos específicos, bem como mudanças de mentalidade, de comportamentos e de estruturas." (Centesimus Annus)

(...)

Se, no mundo, as empresas, s carreiras, o mercado, a televisão, a cultura, a vida, tudo parece que está feito ao contrário do que devia, a única coisa que permite tentar entrar neste mundo é a certeza que não sou eu que vou, mas, em mim, vai uma vara de Cristo. A única coisa que permite tentar é a pertença a esta videira. E, nestes dois mil anos, ela tem mostrado que, de uma forma misteriosa, funciona mesmo.

É por isso urgente compreendermos que Deus quer estar presente na nossa economia para aí se fazer sentir tão claramente como nas igrejas, nas famílias ou nos hospitais. E escolheu para essa sua presença um meio muito bem definido: cada um de nós.

A empresa e os negócios têm de ser o local onde a santidade de hoje se pratica, porque é aí que a vida da maior parte das pessoas se desenrola hoje.»

in "A Economia de Deus" de João César das Neves

Wednesday, December 08, 2010

A grande ilusão: Somos o que pensamos?

será que somos de facto uma mente criadora, ou apenas vemos a verdade tal como é interpretada pela nossa mente:

o seguinte episódio ocorreu-me algures em 2009 e fez-me pensar:

A17; bombas de gasolina; carro da empresa; cartão de frota com pin num post it, 19:00 ninguém no escritório; pré-pagamento; necessário apresentar o cartão antes de abastecer...

algures entre o caixa e a bomba, post it ganha voo without noticing it; regresso à caixa para pagamento; pin is gone...what now?!!

...think....think...you can solve this....

...imagem surge na mente....post it colado num sapato....think again...

...maybe it's a sign....

regresso à caixa...aguardar a imagem...até que....imagem ganha forma...é real...saca-se o post it sem que o dono do sapato mal se aperceba...

...conclusão imediata...mente criou o momento....

Conclusão em introspecção: mente apenas captou um possível momento e acreditou na sua realização

Foi assim há 42 anos...

Monday, December 06, 2010

:-)



Assim me sinto, assim partilho convosco

Homens e Mulheres

Cresci com um irmão quase da mesma idade.
O meu primeiro colega de carteira era um rapaz.
Gostava das brincadeiras das meninas, mas também adorava brincar com o meu irmão nas brincadeiras dos meninos.

Sabe-se lá porquê, sempre preferi a companhia dos homens, quanto mais crescia, mais isso se tornava uma evidência.
Claro que sempre tive amigas, mas à medida que deixamos de brincar e passamos mais o tempo a conversar, confesso que com os homens conseguia encontrar companheiros de conversa mais interessantes, ou talvez mais parecidos com o meu sistema de pensamento.

Recentemente tenho-me dado conta como essas companhias passaram quase todas pela fama de serem meus amantes.

Mas será que não existem mentes capazes de discernimento, capazes de perceber que há um universo de convivio entre homens e mulheres além do mero sexo?

Também me informaram, que estaria enganada. Que embora eu pudesse até considerá-los apenas meus amigos, eles certamente julgaram a minha aproximação com conotação sexual. E eu pergunto: não é isso normal, no sistema de pensamento no qual foram educados? E no entanto, se sempre existiu respeito, amizade e nenhuma tentativa abusiva da sua parte não devo continuar a considerá-los meus amigos?

O mais inacreditável é a certeza dos seus julgamentos. Vem esta conversa a propósito de um querido amigo que ao que parece há anos passa por meu namorado / amante / whatever...

Durante o ano de 2007 tive uma casa à venda em Lisboa e fui contactada por diversos agentes imobiliários. Até ao dia em que um deles me pergunta discretamente: «Você não é aquela que namorou um cabo-verdeano?» Naquele momento, na minha inocência respondi que não. Descrevo a localização da casa e recebo de volta o mesmo comentário: «É mesmo, foi você que namorou um cabo-verdeano, já sei qual é a casa». Naquele momento faz-se luz: ah pois o meu amigo preto que me costumava visitar na minha casa e eu na dele. Insisto que não namorei nenhum cabo-verdeano, angolano, moçambicano ou qualquer outra ex-colónia, mas não consigo convencer o meu interlocutor. Acabo por aceitar qualquer julgamento, o que eu quero mesmo é vender a casa!

E é essa a atitude que voltei a ter quando recentemente um ex-namorado de uma amiga me encontra em Lisboa com esse mesmo amigo. Claro que imediatamente foi comentar com a ex-namorada: a Ana agora anda com aquele?

Desisto, não tenho de justificar nada a ninguém, mas rogo-vos: Limpem as vossas mentes de pensamentos perversos e também verão o mundo com outros olhos.

Afinal o mundo que vos rodeia é criado pela vossa própria mente e seus pensamentos. E talvez porque na minha mente eles sempre foram só amigos, eles também me tenham visto a mim como apenas amiga.

Sunday, December 05, 2010

BEETHOVEN - 5ª SINFONIA @ Auditório da Boa Nova



mas que belo momento me esperava hoje mesmo aqui ao pé de casa. O concerto de 3 partes terminou com um dos meus compositores preferidos, nesta bela sinfonia, que segundo o maestro foi escrito numa fase mais "down" da sua vida, mas que no entanto demonstra o seu optimismo. É isso, gostei do espirito.

No intervalo ainda tive a oportunidade de ouvir o apelo do padre na sua homilia: será que conseguimos passar uma semana sem julgar, maldizer o nosso próximo, mesmo quando ele não é um dos "nossos".

Na verdade não são todos nossos irmãos, não estão eles apenas a prestar-se a desempenhar um papel no nosso filme? Então em vez de os julgar, de nos sentirmos injustiçados, não lhes deveríamos antes agradecer pela bela oportunidade que nos prestam de crescermos um pouco mais.

Aqui fica o meu muito obrigada a todos os que me têm ajudado a escrever o filme da minha vida!

Saturday, December 04, 2010

Eddie Vedder -Society- Into the wild

em desassossego

"Viajar? Para viajar basta existir. Vou de dia para dia, como de estação para estação, no comboio do meu corpo, ou do meu destino, debruçado sobre as ruas e as praças, sobre os gestos e os rostos, sempre iguais e sempre diferentes, como, afinal, as paisagens são.

Se imagino, vejo. Que mais faço eu se viajo? Só a fraqueza extrema da imaginação justifica que tenha que se deslocar para sentir.

«Qualquer estrada, esta mesma estrada de Entepfuhl, te levará até ao fim do mundo.» Mas o fim do mundo, desde que o mundo se consumou dando-lhe a volta, é o mesmo Entepfuhl de onde se partiu. Na realidade, o fim do mundo, como o princípio, é o nosso conceito do mundo. É em nós que as paisagens têm paisagem. Por isso, se as imagino, as crio; se as crio, são; se são, vejo-as como às outras. Para quê viajar? Em Madrid, em Berlim, na Pérsia, na China, nos Pólos ambos, onde estaria eu senão em mim mesmo, e no tipo e género das minhas sensações?

A vida é o que fazemos dela. As viagens são os viajantes. O que vemos não é o que vemos, senão o que somos."

FP

oo


Thursday, December 02, 2010

Carta ao Pai Natal

Querido Pai Natal

Neste Natal só tenho um desejo: que as pessoas substituam o seu amor pelo dinheiro e comecem a sentir a energia do verdadeiro AMOR:

AMAR a DEUS sobre todas as coisas
e ao próximo como a si mesmo

Ana

IF by Rudyard Kipling

"IF you can keep your head when all about you
Are losing theirs and blaming it on you,
If you can trust yourself when all men doubt you,
But make allowance for their doubting too;
If you can wait and not be tired by waiting,
Or being lied about, don't deal in lies,
Or being hated, don't give way to hating,
And yet don't look too good, nor talk too wise:

If you can dream - and not make dreams your master;
If you can think - and not make thoughts your aim;
If you can meet with Triumph and Disaster
And treat those two impostors just the same;
If you can bear to hear the truth you've spoken
Twisted by knaves to make a trap for fools,
Or watch the things you gave your life to, broken,
And stoop and build 'em up with worn-out tools:

If you can make one heap of all your winnings
And risk it on one turn of pitch-and-toss,
And lose, and start again at your beginnings
And never breathe a word about your loss;
If you can force your heart and nerve and sinew
To serve your turn long after they are gone,
And so hold on when there is nothing in you
Except the Will which says to them: 'Hold on!'

If you can talk with crowds and keep your virtue,
' Or walk with Kings - nor lose the common touch,
if neither foes nor loving friends can hurt you,
If all men count with you, but none too much;
If you can fill the unforgiving minute
With sixty seconds' worth of distance run,
Yours is the Earth and everything that's in it,
And - which is more - you'll be a Man, my son!"

David Bowie - Rebel Rebel

Billy Joel - Honesty

Wednesday, December 01, 2010

...

"Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe porque ama, nem o que é amar
Amar é a eterna inocência,
E a única inocência, não pensar..."

FP