Wednesday, March 30, 2011

...

"Fear is never a reason for quitting; it is only an excuse"

Entrevista Anna Mascolo

Nos 53 anos do Estúdio Escola Anna Mascolo www.rtp.pt/multimediahtml/progAudio.php?prog=2124

Tuesday, March 29, 2011

...

"If you have controlled your mind you are the conqueror of the whole world"

Sunday, March 27, 2011

As armadilhas da Sombra...

"As armadilhas da Sombra para os Humanos, ao longo dos próximos tempos. 1) A intensificação dos pilares do ego (ânsia de poder, desejo de domínio, vaidade, orgulho, etc.). 2) A traição, a desunião, a ruptura. Só um espírito muito lúcido pode ver a verdade para além das ilusões. Nunca a palavra foi tão importante. Portanto, não dividam, não critiquem, nem manipulem a verdade, escondendo as vontades pessoais em nome de “verdades superiores”. 3) Informação falsa sobre potenciais relativos a pessoas e projectos, que os sensitivos captam por canalização ou intuitivamente. O objectivo é boicotar a transformação do planeta, das sociedades humanas e, principalmente, dos casais. Essa informação falsa acabará por se virar contra quem lhe dá crédito. Os falsos profetas também se incluem nestes propósitos, pois dão voz a essas falsas informações. 4) Os hologramas que agem como seres reais para interagirem com as pessoas. Estas criaturas virtuais foram criadas com base nas aspirações e nos medos mais profundos daqueles que acreditam que tudo acaba com a morte física. 5) Certos canais captam informações de «seres superiores», sem se aperceberem que provém de seres desencarnados, um tanto ou quanto «perdidos». Todos eles necessitam de ser encaminhados, não por seres humanos, mas pelos Colaboradores destacados para o efeito, embora alguns recusam essa ajuda."

As armadilhas da Sombra

" Já foi dito várias vezes que as forças involutivas já começaram o seu retorno para o âmbito da Luz/Amor, a fim de serem regeneradas1. Antes disso porém, adoptaram uma estratégia visando perpetuar a sua acção através daqueles colaboradores humanos que se disponibilizaram para serem a sua representação física no planeta, com base em pactos, contratos e acordos há muito estabelecidos. Assim, na impossibilidade de continuarem o seu trabalho como sempre tinham vindo a fazer, os Servidores da Sombra delegaram nesses indivíduos a continuação do trabalho de manipulação e perversão. Não estranhem, por isso, se vos parecer que as forças sombrias têm cada vez mais força e estão mais assanhadas, precisamente quando se anuncia que as suas hostes têm estado a ser desmanteladas. A Sombra recua noutras dimensões, mas avança na Terra através dos seus coadjuvantes humanos. Esta situação perdurará ainda mais alguns anos, até a humanidade amadurecer o suficiente para deixar de fazer o jogo da falsidade e decidir trilhar outros caminhos menos tortuosos. Esta estratégia das forças involutivas, porém, mais não faz do que confirmar a derrocada de um sistema há muito condenado. É, assim, uma tentativa desesperada de continuarem a intrometer‐se nos destinos pessoais e colectivos de quem habita neste planeta, através da manipulação e da corrupção. Quer isto dizer que certos indivíduos assumir‐se‐ão como altos dignitários da Sombra. Secretamente, é claro. É preciso, por isso, que todos vocês estejam atentos, já que poderão vir a contactar com eles na rua, nos transportes, no emprego, em casa, etc. Não estamos a falar daqueles que surgirão nos governos ou nos grandes centros decisores mundiais, com os quais vocês têm escassas hipóteses de contactar directamente; estamos a falar do familiar, do vizinho, do colega, do amigo, etc. Desde sempre houve representantes humanos das forças involutivas em todos os planos e em todos os níveis sociais. Só que, a partir de agora, a tendência é para que alguns deles comecem a manifestar maior poder de corrupção e deturpação. Quase se poderia dizer que, com o afastamento e a desmobilização dos seus «patrões», passaram a ter carta‐branca para praticarem todos os meios de que dispõem para perverter, iludir, mentir e arrastar os seres humanos, individual e colectivamente, numa direcção diferente àquela que têm para percorrer. Mas nós não podemos destacar os nossos representantes para junto de cada ser humano a fim de o avisar para ter cuidado com este ou aquele indivíduo. Essa vigilância tem de partir da maturidade e da intuição de cada um. Nós apenas podemos chamar a vossa atenção e sugerir que não se aproximem deles nem lhes dêem muita conversa. Não façam perguntas nem peçam explicações. Sempre que possível afastem‐se de quem vos parecer suspeito. Cortem o contacto com quem vos parecer perigoso. Se, mesmo assim, for evidente que algumas desses indivíduos resolveu assestar as suas baterias na vossa direcção, lembrem‐se de que já dispõem dos meios necessários para evitar que venham ser atingidos por vibrações contaminantes e intenções malévolas. Chamamos a atenção, não obstante, para o facto de vocês tenderem a acumular meios, técnicas e exercícios de todos os géneros e, depois, numa hora de necessidade, esquecerem‐se do que aprenderam. Escusado será dizer que a prática desses meios, técnicas e exercícios contribui para a elevação da vossa vibração, porque a prática da informação de que dispõem colabora na aquisição de sabedoria. Sábio é aquele que aplica sadiamente o conhecimento de que dispõe. Ora, é exactamente por se esquecerem facilmente dos meios de que dispõem, que são tão pouco sábios. Portanto, numa fase em que, hoje ou amanhã, poderão ser confrontados com quem mostra, descaradamente, índices de perversão mais elevados, têm de ter cuidado para não se desleixarem na aplicação dos meios de que dispõem. Apliquem os que mais vos agradarem, respeitando a intuição. E não permitam que preconceitos vos levem a concluir que alguns desses meios, capazes de anular as perversões das forças involutivas, são ridículos ou absurdos. Apliquem‐nos com o máximo de convicção de que forem capazes. Poderão achar estranho que estejamos aqui a dizer que o cenário individual, grupal ou colectivo se pode corromper ainda mais, quando não falta quem diga que as coisas estão bem melhores. É verdade que alguns aspectos melhoraram, principalmente para quem tem investido na verdadeira espiritualidade, deixando de lado folclores de todos os tipos. A nível global, porém, a situação é bem diferente, como, aliás, pode ser facilmente comprovado através do que está a ocorrer no plano governamental de muitos países. A corda ainda não esticou até ao ponto de ruptura. Alguns, perante a percepção de que a corda algum dia irá partir, certamente se sentirão mobilizados para investir um pouco mais em iniciativas de carácter evolutivo, principalmente do grau de consciência. O que não pode acontecer é que esse «esticar da corda» se transforme num estimulador do medo. Se tal acontecer, saibam que estão a cair numa das armadilhas deixadas pela Sombra2. Assim, para que certos aspectos da vossa vida comecem a emperrar, ou parem de vez se já estavam emperrados, vocês nem precisam de ser alvos do boicote activo de algum desses indivíduos «promovidos» pela Sombra. Se sentirem que o medo está a ganhar terreno, isso deve‐se a que uma vibração insalubre passou a fazer parte da mistura gasosa que respiram. Muito do que contactam diariamente visa activar o medo que já possuem. Logo, se, além disso, forem confrontados com alguém pouco recomendável – que decerto vos porá com mais medo, raivosos, revoltados e intolerantes ‐ ficarão totalmente privados da serenidade de que precisam para aplicar os meios, técnicas e exercícios que sanearão o desafio com que se defrontam. Uma vez tomados pelo medo (e pela raiva e pela impotência), como acontecia nos exames na escola, logo esquecem grande parte do que já sabem. Ora, ao esquecerem o que já sabem, estão a dar o flanco e a abrir a porta ao que deveria manter‐se longe. Por conseguinte, esta é mais uma chamada de atenção, de forma a não serem apanhados de surpresa. É uma advertência para que, numa circunstância melindrosa, não justifiquem o fracasso dizendo que não tinham sido avisados. Preservem‐se e sejam criteriosos nos movimentos de socialização. E não se esqueçam de que as maiores traições podem vir de quem está mais próximo de vós ou é mais íntimo. Mas evitem cair na desconfiança. Desconfiarem uns dos outros não é das atitudes mais saudáveis. No fundo, tudo se resume a deixarem de ser ingénuos. Muito obrigado." Transcrição do que foi comunicado, através de Vitorino de Sousa, no encerramento do módulo I do curso «Sem medo de 2012, no dia 13 de Março de 2011, no Porto.

Friday, March 25, 2011

"Ter sempre na memória o mártir Jacques de Molay, Grão-mestre dos Templários, e combater, sempre em toda a parte, os seus três assassinos - a ignorância, o fanatismo e a tirania"

FP

Saturday, March 19, 2011

With eyes completely open

Wednesday, March 16, 2011

Desacordo ortográfico

recebido e postado com vénia aos autores:

www.PortuguesPt.com

"Para quem acha que o Acordo é bom, ficam aqui algumas razões:

1. Este é apenas o 1º de outros acordos que se seguirão, diz-se até que este foi insignificante, se este prosseguir, os outros serão imparáveis. O que virá nos próximos? Se lá se fala "tu quer" (Gaúchos) ou "você quer" acho que iremos um dia falar igual. Entre outras coisas lol.

2. O "C" de Directo serve para algo. Para os Brasileiros é mudo porque eles acentuam todas as sílabas como os Espanhóis. Nós não, precisamos de ter o "C" para nos dizer que "directo" é lido como "diréto", senão seria como coreto ("corêto"), cloreto ("clorêto"), luneta ("lunêta"), não dizemos "lunéta" nem "cloréto" nem "coréto" não é? Vamos ler "direto" como? "dirêto"? Enfim, o "C" serve para algo cá, no Brasil não, mas cá serve. Ou sem o “P” em Baptismo ficar “bâtismo” como “batida” já que é o “P” que abre a vogal? Será melhor em vez desta regra do “C” e “P” dizermos antes às crianças e estrangeiros que têm de decorar uma lista de centenas de palavras de excepção onde se deve ler “Á” sem ter o “P” ou “C”, etc, ou mais fácil ensinar a regra do “P” e “C”?

3. Vai ser bonito falarmos Egipto com o P e lermos Egito sem o P. E como as crianças aprendem o que é Egipto na escola e não em casa (não andamos a falar no Egipto a crianças de 3 ou 4 anos), irão aprender a falá-lo como "Egito" sem "P", mesmo que os pais falem com "P" (eu falo o “P” em Egipto, por acaso). Prova de que a escrita alterará a fonética.

4. Vamos ensinar um Inglês como? Dizer-lhe «olhe, você aqui lê EGITO mas NESTE CASO específico, fale "EGIPTO" finja que existe lá um "P" imaginário, finja que é como o "EGYPT" do seu país, mas escreva só "EGITO" não tente perceber, o Português é assim! E olhe há egípcios, egiptólogos, tudo tem P mas no Egipto é EGITO, sem "C"!» - É isto que vamos dizer ao ensinar Português? Obrigá-los a decorar palavras de “excepção à regra”?

5. E que mal tem "pêlo" ter o acento? É mais bonito escrever: "agarrar o cão pelo pelo"?...

6. Não há qualquer desvantagem em em existir Português-PT e Português-BR, como há Inglês diferente em UK e USA (doughnut e donut), como com o Espanhol onde "coche" na Espanha será "carro" na América do Sul, etc. Cá só há desvantagens e custos com o Acordo. Seremos o único ex-colonizador a escrever e falar como a colónia (por algum motivo obscuro). Não nos entendemos assim? Só pouparíamos dinheiro e neurónios.

7. Peçam a um Brasileiro para dizer "Peniche" após a falarmos e verão a palavra que sai de lá ao nos tentarem imitar. Isto porque o Português-PT tem muito mais riqueza fonética e até linguística que o Português-BR. Aprendemos facilmente o Português-BR e eles não aprendem tão facilmente o Português-PT porque lhes falta essa prática no range maior de sons que a nossa língua contém, havendo até quem diga que somos os melhores a aprender línguas e sotaques no mundo devido à riqueza da nossa língua. Vamos aproximar-nos do Português-BR porquê?

8. Corretora Oanda, movimenta triliões, é a maior corretora cambial do mundo, traduziu os seus manuais para Português-PT. Isso mesmo, nada de Acordo, nada de Português-BR. Português-PT. Porque vamos nós andar a alterar o Português e mostrar-lhes que afinal fizeram a escolha errada? Entre muitas outras empresas.

9. Querem que os livros escolares de 2012/13 sejam já com o novo acordo. As crianças serão ensinadas neste primeiro passo a lerem e escreverem de forma diferente. Não é assim opcional a mudança como nos querem fazer querer. A mudança é obrigatória, é imposta nas escolas, já está nos media, etc. Não podemos escolher continuar como estamos porque daqui a uns anos será mesmo errado. Os Brasileiros cortam "C" e "P" e podem ler da mesma forma, nós não! Esqueçam a dupla grafia...

10. O que é que o povo mandou? Inquéritos em que umas 65% das pessoas rejeitaram o acordo, umas 30% não saberem o que é e o resto diz que sim? E que salvo erro umas 28 em 30 universidades e editoras consultadas disseram que não? Além de muitos linguistas? Porque é que é aprovado o acordo contra a vontade do próprio povo? Mesmo uma petição com 120.000 assinaturas foi apresentada a 50 deputados dos quais 49 faltaram e uma apareceu e ignorou. Para ir mesmo à Assembleia, só com uma ILC!

11. Os Portugueses devem estar mesmo no fundo. A falar do glorioso povo do passado e ninguém quer saber da língua. Os Espanhóis nunca aceitariam um acordo destes para os obrigar a falar como os Argentinos! Os Bascos, são apenas uns 100.000 ou 200.000 a falar Basco, nunca desistiram até ao fim e agora têm até a língua Basca como oficial no seu pequeno "país". Só o Português é que deixa andar e desleixa a língua e deixa que outros façam o que querem dela...

12. Estamos nós a defender letras como "C" em Directo que realmente não são inúteis, têm a sua função, e lá fora há línguas que mantêm letras desnecessárias, como "Dupond" ou "Dupont" em Francês que nunca apagaram nem apagarão o T só porque não é lido!! Vamos apagar porquê? Somos burrinhos e é difícil para nós percebermos para que servem e por isso cortamos?

13. Há mais falantes nativos de Inglês mais Espanhol juntos (Espanhol mais ainda que Inglês), que passam de um bilião de nativos, e mais de 2 biliões de falantes não nativos das mesmas, do que os 200 milhões de Brasileiros. Estarmos a afastar a língua de 2 biliões de pessoas para ficarmos mais próximos do Brasil é disparate. Mais uma vez, para facilitar a vida aos Brasileiros, vamos dificultar a vida a quem quer aprender Português lá fora e tornar a língua pouco concisa como visto acima. Vejam: "Actor" aqui, "Actor" no Latim, "Acteur" no Francês, "Actor" no Espanhol, "Actor" no Inglês, "Akteur" no Alemão, tudo com o "C" ou "K", e depois vêm os Brasileiros com o seu novo: "Ator" (devem ser Influências dos milhões de Italianos que foram para o Brasil e falam "attore"). Algumas outras: Factor, Reactor, Sector, Protector, Selecção, Exacto, Baptismo, Excepção, Óptimo, Excepto, etc, "P", "C", etc. Estamos a fugir das origens, do mundo, para ir atrás dos Brasileiros. Quanto amor não?

14. Alguém quis saber do resto das colónias que não falam da mesma forma que os Brasileiros? Só o Brasil é que interessou ao Acordo (já que Portugal foi o que cedeu). Tenho amigos Angolanos que dizem falar como no Português-PT e não querem o Português-BR nem o Acordo e nem foram consultados! É só o Brasil o dono da língua?

15. O Galego-Português da Galiza, o da variante da AGLP, é mais parecido com o Português de Portugal neste momento que o próprio Português-BR. Os Brasileiros têm alterado a língua sem se preocupar com o resto do mundo, porque é que temos de ser nós a pagar pelos seus erros e prepotência?

16. ODEIO instalar um software e ver que vem tudo em Português do Acordo, e fóruns também, em que uma votação é uma "ENQUETE" (sei lá como foram inventar isto), em que um utilizador é um usuário, em que "apagar" é "DELETAR" (do "Delete" Inglês, por incrível que pareça nos seus dicionários), ou Printar, ou etc. Por vezes sou obrigado a utilizar softwares em Inglês para aguentar... Como haverá agora Português-PT e -BR ao gosto de cada um, se só existirá um "Português"? Eu quero sites e softwares que eu entenda e na minha língua e isso SÓ É POSSÍVEL mantendo o -PT e o -BR separados! Senão será tudo misturado para sempre! E depois lá vamos nós "enquetar" (votar) e coisas assim (enquetes = votações)...

17. A prova do ponto 16, é que o próprio Google Translator já só tem o "Português" e tudo o que escreverem ficará no Português-BR, e até "facto" que ainda não mudará já aparece lá como "fato", é bom que nos habituemos pois será o que virá nos próximos acordos, bem como "oje", "abitação", etc.

18. No Brasil mesmo não sofrendo as alterações que temos, há milhões contra o acordo também por coisas tão insignificantes como o acabarem com o "trema"!!! Vejam na net!! E nós com alterações tão brutais, ainda estamos contentes e sem fazer nada!!!

19. Existirão sempre pseudo-intelectuais em todas as línguas que irão dar a vida pelo acordo (sem querer ofender ninguém), achando que é o ideal, e que salvará o país e que dará emprego ao país, e até que sem isto a lígua Portuguesa morre e haverá um "Brasileiro". A variante Português-BR nunca poderia ser uma língua independente como "Brasileiro" só pelas alterações que fazem, não há esse perigo, teria de ser radicalmente mudada (nunca acontecerá) de propósito para o efeito. Não inventemos. A variante Português-BR nunca poderia ser considerada outra língua. E não deixem que pseudo-intelectuais nos tratem como burros só porque defendemos a língua. Tudo o que é chicos espertos e pessoal com manias irá para a defesa do acordo (existirão também pessoas decentes a defendê-lo é certo).

20. Nada impede que haja uma espécie de concordância mais simples em que digam apenas que incluímos palavras deles e nossas num dicionário universal mas SEM IMPOR regras a ninguém, e que no futuro cada um dos países só alterará a SUA PRÓPRIA variante com acordo dos outros, sem impingir aos outros essas mudanças, apenas para evitar que as mudanças no Brasil possam ir ainda mais longe e arruinar ainda mais o Português das restantes colónias. Nada impede isso.

21. Com o Português unido, qual ficará a bandeira oficial? Já vejo por todo o lado a bandeira do Brasil no Português, mas se tivesse Brasil para Português-BR e a Portuguesa para Português-PT, ainda era aceitável, apesar de sabermos que só há uma bandeira oficial que é a Portuguesa, mas é difícil impedir o patriotismo Brasileiro, mas com tudo unido, haverá a tendência das empresas para adoptarem a bandeira do país que tem mais população, o Brasil, mais valia termos variantes.

22. Cada vez que me lembro que lá já escrevem quase todos "mais" em vez de "mas" porque falam no fundo "mais" com o sotaque e eles têm a tendência de passar para a escrita a forma como falam, no futuro não será de admirar que nós sejamos em futuros acordos obrigados a escrever também: "eu fui lá MAIS não vi ninguém", é que lá há a tendência do que se fala passar para a escrita com o tempo... “Presidenta” já está nos dicionários, só falta transformarem um dia o “Presidente” em “Presidento”, era só o que faltava... Já há muito tempo que o Brasil anda a adulterar a língua sem ninguém intervir, e agora ALTERAM A NOSSA!

23. EXISTEM FORMAS DE TRAVAR ESTE ACORDO! Petições ou clicarmos num LIKE no Facebook não fazem nada. Há uma ILC em movimento que será entregue em breve, prazo final para impedir esta desgraça. É chato porque temos de imprimir um miserável papel e enviá-lo, porque é para a Assembleia, mas quem é que diz ser contra e fica sem agir? Se 20 pessoas assinarem, fica a 2 cêntimos cada o envio dessas assinaturas por correio. É só colocar num marco de correio! Houve uma ILC antes, e entrou na Assembleia, e anulou uma lei de Arquitectura. As ILC's podem ter esse poder. É uma forma do POVO LEGISLAR. Do povo criar leis, e acabar com leis. O Governo fez isto sem apoio de ninguém e nós podemos tentar fazer algo para corrigir. Quem é o Governo para legislar sobre a língua, ilegitimamente?

24. Há mil outras razões para dizer não ao acordo, mas... para quê? Estas não chegam?

25. Para terminar fica uma frase de Edmund Burke: "Tudo o que é necessário fazer para que o mal triunfe, é que os homens bons nada façam." Neste caso, tudo o que é necessário fazer para que o Acordo triunfe, é que NÓS continuemos à sombra da bananeira, e deixar o tempo passar.
Porque o Acordo foi aprovado e se ninguém lutar contra ele, ele já cá anda.

Se estas razões forem suficientes para vocês, então vamos agir. Basta uma assinatura e as instruções estão no site acima."

Sunday, March 13, 2011

o povo saiu à rua num dia assim...







Saturday, March 12, 2011

The Light of Your Heart Plays on the Leaves

"God said:

My heart is bright sunlight. There is no dark forest of My heart, nor is there a dark forest of your heart. Sometimes clouds pass by your heart, that’s all. The so-called dark side of you is not Truth. The Truth is that your heart is lit by the sun. Your heart is bright sunlight. The light of your heart plays on the leaves.

What is buried is often called the dark side. Any darkness in a heart is an interloper. It does not belong there. It definitely does not belong there. Only warm bright melting love belongs in your heart. Your heart was made for naught else.

It is a hoax perpetuated on you that there is darkness housed in your heart. It may seem so. Tests may show so. Incidents in your life may show so, and yet, even so, the human heart is made of gold.

Some hearts get frozen mid-stream. They too can be melted. Let the sunshine of My love melt any and all hardened hearts. My love can undo the crustiness of any heart. Any barrier in your heart is a fake, yet fakes have more than once been believed in. Not a sliver of ice is to remain in your heart.

Underneath all the crust, your heart lies as warm as Mine. All hearts are created in the image of My heart. There is a flowing river of love in your heart just as there is in Mine. The floes of ice are leaving. Freezing is not permanent. It is temporary. Besides, freezing is illusory.

Your heart is meant to stay warm. Your heart is meant to be open and warm and to envelop all hearts. You are big-hearted. Your heart was never meant to close even a little bit.

Whatever may have contributed to the cooling down of your heart is a temporary freeze, and is there for you to thaw. Ice is no protection for you. Ice snaps and cracks. Warm your heart by the fire of My heart, and your heart will stay consistently warm.

Whatever closed the door of your heart, even a little bit, was an accident. It was not supposed to happen. Reverse this now. Open your heart. Open it wide. Whatever wrongs were committed against you were mistakes. You do not need to carry your or others’ mistakes with you. Step over mistakes, no matter whose they are, or kick them away, or stomp on them. These mistakes have to go. Erase them, or delete them. In any case, be done with them. Enough crackling of an innocent heart. Foreswear errors from now on. Anything that hurt your heart is an error.

Your heart is meant to open, and open it shall. You shall throw away any keys that have locked your heart. Unlock your heart, and then throw away the keys. They do you no good.

Opening your heart does you good. Opening your heart is the only cure for a hardened heart or a broken heart or a stuttering heart. No need to analyze. No need at all. No inquiry is necessary. Injury does not belong to you, and you must not keep it. Unsheathe your heart now. Shine it. Polish it. Secure your heart in its openness. A closed heart is not a happy heart, and your heart is meant to be happy.Take off all the scarves you have worn. Take off those mittens from your heart. Unbutton any coats you have covered your heart with. Remove falseness. A cold heart is false. A warm heart is true.

Permanent Link: http://www.heavenletters.org/the-light-of-your-heart-plays-on-the-leaves.html
Thank you for including this link when publishing this Heavenletter elsewhere."

Tuesday, March 08, 2011

Bless You, World

"(...) I know the Truth whereof I speak. I do not speak to Myself. I do not say My thoughts aloud to keep them in mind. All my thoughts are beyond thought. They are love. There are no words to describe love, Mine or yours. Love is beyond words. Love is even beyond understanding. I have no need to understand love for I am imbued with love. Love is all I know, and I know it very well. I came from love. I am love that arose from the Nothingness. Love is the power and the glory. Love is all-powerful, glory-full, full of itself without thought about it.

Love is a transformer. Love can perform magic tricks. Love can turn the appearance of non-love into love itself. Love is a transformer. Love transforms everything into itself. This is what love does. Love is a great multiplier.

To all things, love is the answer.

Yet what I mean by love may not be what you mean. I am speaking of a state of consciousness where all you can do is love in the sense of more abstract overall love. I do not mean going around and doing errands of love. By all means, do errands of love yet do them with a full heart. Do not do them to show yourself that, after all, you are a good person.It is guaranteed that, at the base of all, you are a good person. Perhaps for a while, you play the part of someone who has run away from his or her goodness. Reclaim your goodness now. Being for good means being for growth. Another way to say that is being for good means being for expansion.

Even when you cannot expand your own heart, you can expand another’s."

Permanent Link: http://www.heavenletters.org/bless-you-world.html

Thank you for including this link when publishing this Heavenletter elsewhere.Copyright © 1999-Now Heavenletters™

Monday, March 07, 2011

Lenda da Flor de Lótus

"Certo dia, à margem de um tranquilo lago solitário, a cuja margem se erguiam frondosas árvores com perfumadas flores de mil cores, e coalhadas de ninhos onde aves canoras chilreavam, encontraram-se quatro elementos Irmãos: o Fogo, o Ar, a Água e a Terra.
- Quanto tempo sem nos vermos em nossa nudez primitiva - disse o fogo cheio de entusiasmo, como é de sua natureza.
É verdade - disse o ar. - É um destino bem curioso o nosso. À custa de tanto nos prestarmos para construir formas e mais formas, tornamo-nos escravos de nossa obra e perdemos a nossa Liberdade.
- Não te queixes - disse a água -, pois estamos obedecendo à Lei, e é um Divino Prazer servir à Criação. Por outro lado, não perdemos nossa Liberdade; tu corres de um lado para outro, à tua vontade; o Irmão fogo, entra e sai por toda parte servindo a vida e a morte. Eu faço o mesmo.
- Em todo o caso, sou eu quem deveria me queixar - disse a terra - pois estou sempre imóvel, e mesmo sem minha vontade, dou voltas e mais voltas, sem descansar no mesmo espaço.
- Não entristeçais minha felicidade ao ver-nos - tornou a dizer o fogo - com discussões supérfluas. É melhor festejarmos estes momentos em que nos encontrarmos fora da forma. Regozijemo-nos à sombra destas árvores e à margem deste lago formado pela nossa União.
Todos o aplaudiram e se entregaram ao mais feliz companheirismo. Cada um contou o que havia feito durante sua longa ausência, as maravilhas que tinham construído e destruído. Cada um se orgulhou de se haver prestado para que a Vida se manifestasse através de formas sempre mais Belas e mais Perfeitas. E mais se regozijaram, pensando na multidão de vezes que se uniram fragmentariamente para o seu trabalho. Em meio de tão grande alegria, existia uma nuvem: o Homem. Ah! como Ele era ingrato. Haviam-no construído com seus mais Perfeitos e Puros Materiais, e o Homem abusava deles, perdendo-os. Tiveram desejo de retirar sua cooperação e privá-lo de realizar suas experiências no plano físico.
Porém a nuvem dissipou-se e a alegria voltou a reinar entre os quatro Irmãos.
Aproximando-se o momento de se separarem, pensaram em deixar uma recordação que perpetuasse através das idades a Felicidade de seu encontro.
Resolveram criar alguma coisa especial que, composta de fragmentos de cada um deles Harmonicamente combinados, fosse também a expressão de suas diferenças e independência, e servisse de símbolo e exemplo para o Homem.
Houve muitos projectos que foram abandonados por serem incompletos e insuficientes.Por fim, reflectindo-se no lago, os quatro disseram: - E se construíssemos uma planta cujas raízes estivessem no fundo do lago, a haste na água e as folhas e flores fora dela?
- A ideia pareceu digna de experiência.
- Eu porei as melhores forças de minhas entranhas - disse a terra - e alimentarei suas raízes.
- Eu porei as melhores linfas de meus seios - disse a água - e farei crescer sua haste.
- Eu porei minhas melhores brisas - disse o ar - e tonificarei a planta.
- Eu porei todo o meu calor - disse o fogo - para dar às suas corolas as mais formosas cores.
Dito e feito. Os quatro Irmãos começaram a sua Obra. Fibra sobre fibra foram construídas as raízes, a haste, as folhas e as flores. O Sol abençoou-a e a planta deu entrada na flora regional, saudada como Rainha.
Quando os quatro elementos se separaram, a Flor de Lótus brilhava no lago em sua Beleza Imaculada, e servia para o Homem como símbolo da Pureza e Perfeição Humana."

"Lotus Flower" - NEW Thom Yorke at the Radiohead for Haiti Benefit (The ...

Saturday, March 05, 2011

O Xadrez - A Interpretação Gnóstica



"O Jogo da Vida vulgarmente conhecido como Xadrez, é o Jogo que representa simbolicamente a Vida em si, o percurso de cada um em cujo objectivo é ascender, transmutar, como em Alquimia, as energias e eliminar os nossos egos, limpando o nosso transfundo para de Seres Lunares (o que somos) ascendermos a Seres Solares (o que pretendemos ser). Porém a vida é um tabuleiro de xadrez, no qual cada um dos nossos actos é uma jogada. Se as nossas jogadas forem boas, inteligentes e oportunas o resultado será o êxito, saúde e longevidade. Se pelo contrário as nossas jogadas forem feitas de má-fé, egoístas e inoportunas, o resultado será o fracasso, a enfermidade e a morte.






  • O Tabuleiro: É o jogo da Vida e nunca sabemos quando jogamos a última partida. O Tabuleiro é um quadrado perfeito com 8 casas em cada um dos quatro lados. Representam as 8 Dimensões Cósmicas e as 8 realidade alternativas.
  • Os Quadrados Pretos e Brancos: Símbolo maçónico que representa o dualismo cósmico da terceira dimensão, representando o Yin e o Yang, a Roda do Samsara ou Roda da Vida, as forças evolutivas e involutivas que por vezes nos energizam, as casas pretas dão-nos força negra e as casas brancas, força branca, representando o positivo e negativo, o equilíbrio em tudo.
  • Os Peões. Indicam as 8 Virtudes de Kundalini e que as devemos conquistar para podermos ser aceites por Devi Kundalini. Os Peões Representam as Massas Populacionais, o Povo.
  • Rei e a Rainha. Simbolizam o Homem e a Mulher, o género masculino e feminino que trabalham para a Grande Obra Divina da Vida, porém daqui surgem relações karmicas punitivas e/ou auxiliantes.

  • Os Bispos, os Cavalos e as Torres representam as Ordens/Sociedades Secretas:
  1. Os Bispos são a Lança e a Gadanha, simbolizando desta maneira a Mãe Divina fabricante de Corpos e desintegradora de Egos. Representam as Ordens Religiosas
  2. Os Cavalos: são a força que se vai adquirindo através do trabalho com a energia sexual transmutada, simboliza também a Inteligência, a Ousadia e a Astúcia. Representam as Ordens Laborais, Militares e Bélicas.
  3. As Torres são a manifestação do Corpo Astral (dos Desejos) e o Mundo Mental (da Racionalização). Representam as Ordens Políticas do Poder.
Se analisamos numericamente a quantidade de casas num tabuleiro, encontraremos 64 casas (6+4=10), que para efeitos cabalísticos, dá-nos um total de 10, o qual representa a Lei da Recorrência, a Repetição, a Retribuição, a Roda do Samsara, as forças evolutivas. (Lei do Dharma+Lei do Karma = 5+5=10).

A quantidade de casas brancas é 32 (3 + 2 = 5), a lei do Dharma. Em linguagem mística da luz, quando nos iniciamos, quer no Jogo quer na Vida, existem forças brancas que nos dão as boas vindas, ou seja, quando nascemos somos “peões” com energia branca que nos indica o caminho da evolução. Porém como nada na Natureza é exacto, chega o momento em que somos postos à prova e somos confrontados com o sucesso/fracasso e mediante as nossas acções receberemos em conformidade as reacções que caracterizam a Lei do Karma e Dharma e ou nos fazem cair nas garras das forças involutivas e perdemos o jogo, ou por outro lado nas forças evolutivas e ganhamos o jogo ou ainda por seu lado nenhuma delas e empatamos permanecendo no mesmo Estado Evolutivo (caracterização da Roda do Samsara). A quantidade de casas pretas é de 32 (3 + 2 = 5), a Lei do Karma, que na linguagem mística das trevas é a decadência, a disfunção e a morte.

Todavia o bem e o mal não existem. Uma coisa é boa quando nos convém e má quando, igualmente por interesse, não nos convém. Na verdade o Ser Humano é um animal de interesses. O bem e o mal são uma questão de conveniências caprichosas do Corpo Mental. O homem que inventou as fatídicas terminologias do Bem e do Mal foi um atlante chamado “Makari Kronverzyon”, distinto membro da sociedade científica “Akaldan”, situada no continente perdido. Este velho sábio jamais suspeitou do grave dano que causaria à humanidade ao inventar esta duas terminologias antagónicas/facções.

Voltando mais pormenorizadamente às peças do Jogo da Vida:

Os Peões

Quando focamos o jogo nos aspectos militares sobretudo nas cortes medievais, os peões simbolizam os soldados do Rei, a primeira linha de combate, cuja base de planos dos peão é apenas Avançar sem olhar ao Medo. São como um germe com debilidade que se cria, conhecidos vulgarmente como “carne para canhão”, que não são mais que entidades a abater para abrir caminho à vitória e prestar homenagem à causa.

Os oito peões representam as oito Virtudes de Devi-Kundalini, que são: Compreensão, Coragem, Vontade, Fidelidade, Rectidão, Conduta, Honestidade e Dignidade. Também representam o Arcano Oito do Tarot (ou seja, a Justiça).

Os movimentos dos peões são muito limitados em simbolização a todos os automatismos sociais, contratempos, manipulação e circunstancias que nos são, aparentemente, alheios e às quais as massas populacionais estão sujeitas.

As Torres

Simbolizam o estado de Alerta Percepção e Alerta Novidade, nos Grandes Mistérios davam ao Neófito o Martelo e o Cinzel para polirem as pedras que componham as Torres. As duas Torres simbolizam as colunas do Templo, a Branca e a Negra, ou melhor, a Dórica e a Jónica. Os Cimentos da torre na época medieval eram de pedra e quase todas eram feitas deste material, símbolo resplandecente da Energia Sexual.

As Torres representam as várias Ordens Políticas de Poder, cujos movimentos são totais mas apenas na horizontal e na vertical, tal e qual como a representação gráfica do espectro político vigente apenas com os dois eixos, do X e Y.

Os Cavalos

Representam o Trabalho, a Ousadia e a Astúcia, valores necessários para eliminar os Medos, as Adversidades e todos os 10500 Egos correspondentes aos arquétipos humanos.

Os seus movimentos descrevem o esquadro e o compasso, símbolo importante na Maçonaria, tais movimentos são em forma de L, que no sistema de numeração romana tem o valor 50, que ao decompor-se (5+0=5) indica a Lei em Rigor, representando o Dharma, que em sânscrito significa Lei Natural. Representa igualmente as Ordens Militares.

Os Bispos

Nas cortes medievais conheciam-se com o nome de Bispos, eram os que estavam mais próximos do Rei (razão pela qual são as peças que se posicionam ao lado do Rei e da Rainha no inicio de cada Jogo de Xadrez); alegorizavam as Lanças, a Urânia-Vênus dos Gregos. Representam essencialmente as Ordens Religiosas existentes dentro e fora de todas as Religiões.

Os seus movimento são totais mas apenas nas diagonais em contraste com as linhas definidas quer na horizontal quer na vertical pelas casas quadrangulares do Tabuleiro, ilustrando que o Verbo apregoado pelas Religiões não é directo, transparente, claro nem de fácil percepção para aqueles que co-habitam no espaço limitado pelo Tabuleiro. (recordo que o Tabuleiro = Vida)

O Rei

O Rei surge em representação da figura masculina, representando igualmente a Sabedoria, a Orientação, a Estratégia, a Referência e a Liderança, o nosso Real Ser, a figura que ao cair, faz cair o império, a civilização, a vida, a guerra e o jogo. A representação masculina é a peça central do Jogo da Vida.

Todo o jogo do Xadrez consiste em colocar o Rei numa situação tal que não se possa mover e então é quando se lhe dá a Morte, o Xeque-Mate. É sabido que só termina uma partida de xadrez quando o Rei Morre.

O Rei apenas se movimenta uma casa mas em todas as direcções, horizontais, verticais e diagonais, em clara demonstração da impotência e total dependência que os Líderes têm para com as restantes peças, nomeadamente, para com as Ordens e Sociedades Secretas representadas pelas Torres, Cavalos e Bispos, e ainda, embora em muito menor escala, com a Rainha (Mulher) e os Peões (Povo).

Caso, o Rei, ainda não tenha sido movimentado no jogo, é-lhe permitido realizar um movimento especial denominado “Roque” com uma das Torres, com a qual se pode protegê-lo deslocando-o várias casas horizontalmente, caso nenhuma das casas entre o Rei e a Torre estejam sob ataque e o Rei não esteja em xeque. Esta técnica representa, claramente, a protecção do Líder por parte do Sistema que rege as Ordens Políticas (por elas criado).

A Rainha

Não poderia faltar no Tabuleiro da existência e no xadrez a figura feminina, o princípio universal da vida, da maternidade, o qual resplandece em toda a Obra, o Rei desdobrado em Mulher, o Eterno Amor gerador de Força e Vida. Sem a Rainha na partida de xadrez, sentimo-nos sem a melhor peça do Jogo, sem esta peça sentimos que estamos perdidos, tal e qual como um filho se sente sem a figura de uma Mãe.

Ao fazer-se um estudo transcendental das diferentes culturas vemos que por detrás da glória dos Grandes Homens Ilustres havia sempre uma Grande Mulher, como a Sacerdotisa de Tebas, no meio das tochas falou às multidões, como a Sacerdotisa dos Templos de Mistérios, que reinou no Egipto, como a Vestal de Delfos, sob o nome de Pitonisa, entre outras…

A Rainha, como elemento feminino, exerce o poder da atracção, provocação e inspiração no sexo oposto, tanto pode tender para o melhor como para o pior, dependendo da natureza que a define. A liberdade de movimentos da Rainha num tabuleiro de xadrez é total, em todas as direcções, o que faz da Rainha uma peça fulcral no jogo da Vida, em ilustração às fortes e infinitamente “inquantificáveis” características que a definem, sensibilidade, fonte de Amor, emotividade, inconstância, garra e expansividade. A Rainha surge ao lado do Rei como a sua companheira, guardiã e factor de equilíbrio, sem Ela o Rei perde todo o seu discernimento e sente-se solitário nas lides com as Ordens Secretas de quem depende e com os adversários que tanto teme.

Conclusão

Na Vida e no Mundo existem uma enorme quantidade de pessoas a quem se lhe proporcionou elementos para triunfar na vida, porém carecem de hábitos e da capacidade para raciocinar logicamente. Na verdade todos os seres humanos são exemplo disso, com sentidos atrofiados que desconhecem, desdenham e desvalorizam, o que faz de nós peças inconscientes no Tabuleiro da Vida, e sobre nós, arquitectem Seres Superiores que por vezes dão apoio às pedras negras e outras às brancas e que tanta influência têm no nosso quotidiano.

Através do Jogo da Vida, a Gnose explica-nos, que temos de ser reais, leais, verdadeiros e inteligentes para que atinjamos a consciência necessária para a evolução individual, como também explica o funcionamento da vida e das sociedades e quais as artimanhas, tentações e adversidades que encontramos pela frente, indicando-nos o caminho e as ferramentas que necessitamos para as enfrentarmos de maneira a chegarmos com êxito ao ponto final do nosso percurso.

Todavia, o Jogo é muito explicito, muitos são aqueles que morrem e ficam a meio do caminho e poucos são aqueles que chegam ao fim e ascendem, contudo, e independentemente da facção vencedora e da derrotada, existem dois caminhos e a Ascensão por cada um dos dois é exequível. O importante não é ganhar ou perder, mas saber-se, quem se é, de que lado se está, sem nunca se esquecer dos equilíbrios endógenos e exógenos em tudo aquilo que se está inserido."

Wish Upon the Stars

"God said:

How beautiful you are. Even in your dismay and questioning, you are beautiful. You are a quantity unknown to yourself. You deny knowledge of yourself. You deny knowledge of Our One Self, and yet you do know, and yet you scurry around on Earth. You pace back and forth. Your mind paces back and forth. You are unsure of yourself. You don’t know who you are. You look to the stars and wish upon them. You wish upon yourself. You see My bright light and don’t know that the same light is yours. You plead ignorance.

What responsibility are you hesitant of? If you were to recognize your light in the stars, what are you afraid would happen to your inherent intrinsic light? Do you fear you would lose it? No, beloveds, you would have it. You do have it, and then you would know what you have and what you are. You are the Bright Light of God that shines and makes hearts dance.

Do you fear that shining your light is too much for your heart? Not at all. Your heart has been waiting to shine. Your heart has been longing to share its brightness. All your longings put into one are this: Your heart’s desire is to shine and shine and cover the Earth with the brightness of stars. Okay, sleep at night, and be the stars of God’s light shining by day and your light will mingle with the stars. You may think that is a dream, yet at night you do sparkle with the stars. Your attraction to stars tells you that you and the stars share a great inheritance of God’s light. You and the stars light up the world. You carry the world in your hearts, beloveds. You hold the world up in your light. You cradle the Earth in your light. You and the stars are the same.

Keep looking up at the stars. They are the night lights of the soul.

Light is very desirable to you. Why do you think your heart loves the panorama of sunrise and sunlight so much? In their beauty, you recognize yourself. You are the same display of light. You see and don’t see at the same time. Can you imagine the vista that is before Me every time I look at you? I never stop looking at you. I never stop seeing the beauty of your light. It fills My heart with wonder. Look what I have created. Look at My life’s work. You were no work at all. You were My pleasure. You are My delight. Think of it, you are derived from My light. You are spectacular. I do not exaggerate.

The difficulty with you is that you seemingly turn your light on, and you seemingly turn it off. Leave your light on. It is only in your mind that you can switch it off. When you experience what you call suffering, that is a signal to you that you have attempted to turn your light off. Turning light off cramps your heart. This is not your style. This is not the style of the human heart to hurt itself. It is an attempt, however, and this attempt you call suffering, as if it had been done to you, when it is you yourself who has pulled the switch on yourself.

Leave your heartlight on, and what you call suffering will not arise. It is the attempted closing of your heart that causes your heart to ache. You are the doorkeeper of your heart. Keep your heart open. Keep it open with the outpouring and in-pouring of your light of love. Do this in My Name.

Permanent Link: http://www.heavenletters.org/wish-upon-the-stars.html
Thank you for including this link when publishing this Heavenletter elsewhere.Copyright © 1999-Now Heavenletters™"